Escolas da Rede Municipal de Fabriciano encerram a primeira fase do Programa Cidadãos do Futuro

O Programa é uma iniciativa prevista no Plano de Governo e que foi transformada em política pública da atual gestão, dentro do plano de metas 2018-2020.

Foto: ACS/PMCF

As escolas da Rede Municipal de Coronel Fabriciano, por meio das Secretarias de Governança Educacional, Governança Política e Governança Urbana, Planejamento e Meio Ambiente, encerraram nessa terça-feira, 12, a primeira fase de atividades do Programa Formando Cidadãos do Futuro. Mais de 350 pessoas participaram da solenidade na Praça da Estação, entre moradores, autoridades e a comunidade escolar.

O Programa é uma iniciativa prevista no Plano de Governo e que foi transformada em política pública da atual gestão, dentro do plano de metas 2018-2020. O objetivo é capacitar os educadores para atuarem em salas de aula ensinando sobre sustentabilidade, conservação do meio ambiente, uso correto dos resíduos, energia e água. Dessa forma, os alunos levarão conceitos para as famílias fazendo com que o projeto seja um programa educacional para toda a população. “Nosso intuito é incentivar uma cultura de valorização do planeta, cuidando do meio ambiente. Esse trabalho é um investimento na educação que traz benefícios para toda a cidade, como a economia de luz, plantação de árvores e reciclagem, proporcionando uma Fabriciano mais limpa e sustentável, ” afirma o Secretário de Governança Educacional, Carlos Alberto Serra Negra.

O Prefeito Dr. Marcos Vinícius prestigiou o evento e falou da importância do Programa. “Este Programa é de grande valia para o município, pois Fabriciano necessita de uma conscientização sobre como fazer o descarte correto dos resíduos. Foi um sucesso a primeira fase, as crianças e as escolas se envolveram e, com certeza eles puderam levar para dentro dos seus lares um diferencial da importância que tem deles cuidarem do meio ambiente. O próximo eixo será questão da eficiência energética, e não temos dúvidas que também será um sucesso, como o primeiro”, conclui.

Foto: ACS/PMCF

Desde a abertura do Programa em março, foram desenvolvidas diversas atividades nas 24 Escolas Municipais da Rede; os alunos, juntamente com seus educadores visitaram o Ribeirão Caladão, a Vina (Concessionária do Serviço de Limpeza Pública) e a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis do Vale do Aço (COOPCAVA), que são parceiras do projeto, desenvolveram ao longo de quatro meses projetos sobre reciclagem, preservação do meio ambiente e destinação dos resíduos, fizeram apresentações de dança e teatro sobre a temática, realizaram coletas de matérias recicláveis que foram usados em oficinas de confecção de foguetes, lembrancinha para as mães, cartazes, árvores dos sonhos, decoração da escola, jogos, plantio de mudas, Blitzes educativas e muito mais.


Árvore dos Sonhos

Os alunos confeccionaram uma árvore dos sonhos utilizando materiais recicláveis. Cada árvore contém três sonhos apresentados pelas crianças e um sonho do educador. A didática é trabalhar as ideias dos estudantes, incentivado a criarem projetos que serão transformados em ações. Como incentivo, as escolas que destacarem terão os sonhos realizados e serão premiadas com brindes revertidos às próprias instituições.

Competição

A comunidade escolar desenvolveu atividades lúdicas que com o intuito de trazer resultados positivos ao município. Uma das atividades é o trabalho de codificação de resíduos que consistia em os alunos buscarem pneus para reutilização, pilhas de baterias, óleo de cozinha para serem quantificados e utilizados em uma competição entre as escolas. As instituições que ganharam a competição recolhendo a maior quantidade de materiais recicláveis foram os CMEIs Serra Azul e São Cristóvão e a Escola Municipal Maria Das Graças Ferreira. As escolas campeãs terão como prêmio três pedidos, retirados das Árvores dos Sonhos, realizados até o fim do ano.

“Estamos muito felizes pela conquista porque ouve um envolvimento de todos, alunos, professores, pais, vimos todos abraçarem os projetos. Desenvolvemos atividades envolvendo família e escola, que foram projetos muito bem recebidos por todos. Esse mérito é sem dúvida de todas as 24 Escolas ”, explica a Diretora da Escola Maria Das Graças Ferreira, Sônia Pereira. Além da competição, as escolas com ajuda da população escolherem por meio de uma enquete o nome Futurix para o mascote representante do Programa Cidadão do Futuro.

As atividades do Programa Formando Cidadãos do Futuro foram divididas em três eixos: resíduos, energia e água. “A próxima fase é voltada para a energia, as escolas vão trabalhar temas sobre o uso consciente da energia. Os alunos desenvolverão ao longo do segundo eixo ações que envolvem a fatura de luz tanto da escola, quanto da residência do aluno; a comunidade escolar será apresentada aos valores gastos com energia e montará um banco de dados com o consumo atual. E ao fim da segunda fase será feita a comparação de quanto foi economizado, ” explica o consultor da Fundação Geraldo Perlingeiro de Abreu, contratada para implantar o trabalho, Matheus Lage.