Encontros potentes no palco

Festival ?Feminino? promove três shows com diferentes encontros no palco do CCBB

O lugar feminino é o epicentro do novo projeto musical que adentra o palco do CCBB BH da próxima sexta (18) a domingo (20), promovendo, a cada dia, encontros potentes. Já em sua estreia, ?Feminino? flagra o encontro do gaúcho Felipe Catto com a paulistana Maria Gadú. No sábado (19), é a vez de duas cariocas darem o ar da graça: Fernanda Abreu e Iza. Finalmente, no domingo (20), a violonista e cantora Badi Assad se apresenta com a cantora e compositora Tiê. 

Para Badi, o mundo está vivendo um momento onde a energia do feminino ? ?aquela que nutre e abraça? ? se faz mais do que necessária. ?Afinal, precisamos encontrar equilíbrio entre tantos desencontros. E quando digo energia feminina, não digo apenas a das mulheres, mas da energia yin, presente em todos os seres humanos. E é esta de que estamos carentes, em todos os sexos, crenças, gêneros... mundo afora?, analisa ela.

Otimista, Fernanda Abreu salienta que a pauta do empoderamento feminino é um dos movimentos mais potentes e importantes que estamos vivendo, ?e não apenas no Brasil, mas no mundo?. ?Acredito que seja o início de uma nova construção de sociedade e que a mulher está no centro do processo dessa transformação. E começa já na maneira como educamos nossos filhos. Meninas ou meninos. E a música, expressão da arte tão popular e amada pelos brasileiros, pode reverberar e traduzir esse sentimento, como fazer refletir também?, defende.

Instigada a falar sobre uma música de seu repertório que se alinha a essa temática, ela opta por ?Garota Sangue Bom?. E explica: ?Tem uma frase no meio da música que diz: ?Dá gosto de ver a inteligência movendo um corpinho como esse!??.

Sobre o fato de o projeto propiciar encontros, Fernanda exalta: ?A possibilidade de tocar com outro artista é sempre instigante?. E vai além: ?O próprio nome do projeto já é bacana. Esse olhar para o feminino no universo tão masculino da música. Não digo em relação a artistas, mas a toda a cadeia produtiva?. 

Novidades

Badi Assad, por sua vez, conta que aproveitará a vinda a BH para apresentar seu show mais recente. ?Que, aliás, acompanha o lançamento do meu primeiro livro, ?Volta ao Mundo em 80 Artistas?, com repertório que passeia por influências como Chico César, Hozier, Bjork, Naná Vasconcelos...?.

Sobre o encontro com Tiê, vaticina: ?É uma artista sensível, com canções que dialogam com um público maior, sem contudo perder a sua essência. O motivo de ela ser minha convidada também tem a ver com o livro, pois, apesar de não estar presente na lista desses 80 artistas/influências, ela, assim como eu, tem, em sua trajetória, grande convivência com o Toquinho, que aparece em minha lista dos mais queridos, no capítulo dedicado ao Brasil. No show, cantamos ?Aquarela? junto?.

?Feminino? é um projeto idealizado por Débora Ribeiro de Lima e Dani Godoy, do coletivo Ninas. A estreia nacional, em março, no Rio, contou com Elza Soares e Pitty, e foi dedicada a Marielle Franco, por ter ocorrido na semana do assassinato da vereadora carioca.

Feminino

CCBB (Praça da Liberdade, 450). Dia 18 (sexta): Filipe Catto e Maria Gadú. Dia 19 (sábado), Fernanda Abreu e Iza. Dia 20 (domingo: Badi Assad e Tiê. Sempre às 20h30. R$ 20 (inteira)