Assembleia encerra ciclo de palestras sobre defesa e proteção da mulher

Em seu sexto e último encontro, a Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realiza nesta terça-feira, 17, um fórum de de dicussão sobre temas relacionados às agressões, qualificadas como violência doméstica, em todas as suas formas (física, psicológica, sexual, patrimonial e moral). O encontro terá lugar no auditório José Alencar Gomes da Silva, na ALMG, às 14h.

Para discorrer sobre o assunto, a Casa receberá as delegadas Renata Fagundes, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher - que irá abordar a atuação da Polícia Civil no combate à violência doméstica; e Carolina Urbano, da delegacia de Ibirité, que palestrará sobre a importância da criação da Lei Maria da Penha. Um dos pontos altos do evento será a presença de Ana Carolina Barbosa, mãe da pequena Letícia Karolyne, que foi vítima de estupro, seguidos de agressão e assassinato em Igarapé, em abril deste ano.

Na ocasião, também marcará presença Andreza Costa, que foi vítima de abusos no casamento e, após fugir de sua cidade natal, atualmente com medida protetiva decretada, encontra-se longe do ex-cônjuge que a perseguiu por anos, mesmo após o fim do relacionamento. Para incentivar as mulheres a lutarem pelos seus direitos, Andreza criou uma rede de proteção às mulheres vítimas de toda a sorte de violência.

As reuniões são intermediadas pela deputada Ione Pinheiro, que trabalha em defesa das mulheres vítimas de violência, além depessoas que merecem atenção especial das autoridades em todas as esferas. "As mulheres, há anos, sofrem com toda a sorte de violência; seja ela física, moral, psicológica, emocional, sexual, entre outras. Temos que dar um basta a todos esses abusos, discutindo e ampliando as redes de enfrentamento à violência, disse a deputada, que é a primeira chefe da Procuradoria da Mulher, e que está em seu segundo mandato na ALMG.

Números da Violência contra a Mulher no Brasil
Segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp), de janeiro a março deste ano, foram notificados 33.848 casos de violência doméstica e familiar contra a mulher. Em 2020 foram 145.424 casos, e em 2021, 144.618 ocorrências.

Dados completos no site https://shre.ink/7bg