Ipatinga inicia conversas para acordos de cooperação com Israel


Depois dos árabes, agora será a vez dos judeus israelenses também fazerem negócios com Ipatinga e o Vale do Aço. Pelo menos é que promete a Prefeitura de Ipatinga, que começou esta semana um processo de abertura de relações com a Câmara Minas Gerais-Israel de Comércio e Indústria. A pauta do encontro, que aconteceu de forma online, envolveu assuntos empresariais, acadêmicos e culturais. Durante as conversações, foram apresentadas ao município diversas oportunidades que Israel tem para oferecer, como nos campos de tecnologia, saúde, educação e segurança, sendo o país do Oriente Médio detentor de um dos principais players do mundo em todos esses quesitos.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, que está responsável pelas tratativas, uma das missões delegadas a ele pelo prefeito Gustavo Nunes é buscar os meios para fomentar o empreendedorismo, avanço tecnológico e inovação. E que por essa razão, contactou a Câmara de israel. Os dirigentes ofereceram possibilidades para dialogar e facilitar a relação entre entes empresariais ou governamentais de Ipatinga com os empreendedores israelenses, abrindo perspectivas também para participação de representantes do município em eventos e missões que oportunizem negócios.

De acordo com o secretário ajunto de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Argileu Alves, que também participou desta rodada inicial de conversações, Israel possui milhares de startups, e a Câmara será um dos canais para fomentar parcerias com estas empresas. “Grandes grupos da área de tecnologia, como Google, HP e Intel, mantêm centros de pesquisa na nação judaica. O revolucionário aplicativo de orientação geográfica Waze, amplamente utilizado nos mais diversos continentes, é uma das festejadas criações da engenharia local”, destacou.

Representando a Câmara, o presidente Paulo Jelihovschi, destacou que um dos objetivos é interiorizar a influência da entidade, criando novas perspectivas de intercâmbio além da capital do Estado. Ele se mostrou impressionado com o potencial e a atual realidade da cidade-polo do Vale do Aço, mirando em projetos futuristas, comparando seus passos trilhados rumo ao desenvolvimento com Beer Sheva ou Berseba, referência no deserto do Negueve, no sul de Israel.

“Com um acordo deste quilate a cidade certamente tem muito a se beneficiar, com o fortalecimento de setores de inovação e tecnologia, áreas em que Israel detém conhecimento de sobra. O suporte deles em relação ao setor de segurança, especialmente quanto à implantação de câmeras de monitoramento, além de mobilidade urbana, saúde, educação e tecnologia da informação, entre outros campos, é muito relevante”, enfatizou o secretário Alex, que também é o vice-prefeito.

Também participaram da reunião o secretário adjunto de Planejamento, Paulo Henrique Pereira, o diretor do Departamento de Apoio do Desenvolvimento, Roberto Salgado, o gerente de Turismo, Sérgio Moreira, além de conselheiros da entidade. Ao final do encontro, foi feito um convite para que integrantes da Câmara Minas Gerais-Israel visitem o Vale do Aço e possam verificar de perto os setores em que os laços de cooperação se apresentem mais factíveis.