Prefeito de Virginópolis mobiliza grande ajuda à Dores de Guanhães

Divulgação

Bobby Leão é o atual prefeito de Virginópolis

As fortes chuvas que caíram nos últimos dias em Minas Gerais, provocando enchentes e toda uma onda de destruição e morte, vem sendo combatida com uma forte dose de solidariedade e apoio de vizinhos, amigos, parentes e, principalmente de gente desconhecida ou distante daqueles que agora vivem o drama da perda de familiares, de seus bens ou, pior ainda, as duas coisas.

Aqui no Leste de Minas, mais precisamente no Vale do Rio Doce, uma das cidades que mais sofreu com as chuvas foi Dores de Guanhães, uma pequena cidade de apenas 5 mil habitantes, que chegou a ficar isolada por causa da chuva que caiu no domingo,9, e que ocasionou a queda de um talude na madrugada de segunda-feira, 10. Esse talude desabou sobre um conjunto de residências localizada ao lado de uma unidade de saúde, atingindo oito pessoas. Duas delas morreram. Além disso, as água do rio Guanhães invadiram o almoxarifado da prefeitura, destruido veículos e equipamentos que estavam no local.

Diante dessa situação, o prefeito e Viginópolis, 90 Km de distãncia, Bobby Leão, assim que ficou sabendo do ocorrido, mobilizou pessoas, máquinas, equipamentos e veículos que sairam em socorro aos moradores da cidade vizinha, numa rede de solidariedade poucas vezes vistas entre dois municípios. Quem também mandou ajuda foi a prefeitura de Guanhães.

"A ação foi para ajudar os atingidos pelas chuvas a superar este momento tão difícil, onde muitos são obrigados a sair de suas casas, deixando para trás seus pertences. E ao chegar lá, o que encontramos foi um estado de total calamidade, de assustar mesmo. Foram centenas de pessoas atingidas. Algumas, infelizmente, foram mortas. Viramos a noite em claro, fazendo tudo que era preciso para aliviar o sofrimentos das pessoas".

Bobby lembrou da situação de uma pessoa que estava sendo velada e precisava ser sepultada na manha do dia seguinte mas, não havia naquele momento, condições de se chegar ao cemitério. Foi preciso que máquinas e homens trabalhassem para limpar e desobstruir a via que dava acesso ao local, permitindo que o enterro fosse realizado.

Agora, o que o prefeito deseja é que a tempestade e que venha bonança, como diz um velho ditado. "Que Dores (de Guanhães) seja reconstruída e os lares, comércio e repartições públicas voltem a ter a tranquilidade e paz", disse.