Mineração Usiminas anuncia novo recorde de produção e fim do uso de barragem


Com um recorde de 9 toneladas de produção, o setor de mineração da Usiminas anunciou esta semana os resultados, através de um relatório apresentando ao mercado. O montante foi 5% superior aos 8,7 milhões de toneladas extraidas em 2020. A empresa anunciou em Comunicado ao Mercado divulgado nesta terça-feira, 28, que ultrapassou no último dia 26, a marca de 9 milhões de toneladas de produção de minério de ferro neste ano, um novo recorde histórico da companhia. Em 2020, a produção chegou a 8,7 milhões de toneladas. A nova marca evidencia os esforços da empresa para atender à crescente demanda por minério de ferro, tanto no mercado nacional quanto no mercado externo.

No mesmo comunicado, deu-se conta do encerramento em definitivo do ciclo de disposição de rejeitos na Barragem Samambaia, em Itatiaiuçu, no Centro-Oeste de Minas, última estrutura do gênero que ainda estava em atividade na empresa. Desde o dia 1º de dezembro, com o início das operações do Dry Stacking, todo o rejeito gerado no processo produtivo passa agora por um sistema de filtragem e compactação em pilha.

Com investimentos da ordem de R$ 235 milhões, o processo de filtragem e empilhamento a seco de rejeitos implantado pela Mineração Usiminas é resultado de um trabalho iniciado ainda em 2016, quando começaram os estudos para alinhamento das operações da Musa às novas tecnologias e padrões de excelência. Além de ganhos de segurança operacional, o novo sistema elimina a necessidade de construção de novas barragens e permite, entre outros benefícios, um reaproveitamento ainda maior da água utilizada no processo, reduzindo a necessidade de novas captações. A Mineração Usiminas está entre as primeiras mineradoras do país a encerrar o uso de barragens.