Leilão da 381 e 262 é adiado para 2022

Mais uma vez ficou no quase, ou na promessa, em se tratando de govenos. O tão falado leilão de concessão das BRs 381 e 262, que estava marcado para 20 de dezembro, foi adiado para 2022, sem data definida. O trecho que será concedido tem 686,10 km sendo 670,64 km a partir das intervenções previstas no contrato.

A concessão prevê a exploração da infraestrutura e a prestação de serviço público de recuperação, operação, manutenção, conservação e melhorias. O contrato tem duração de 30 anos, prorrogável por mais de 5 anos.Das principais obras estão 402 km de duplicação, 228 km de faixas adicionais, 131 km de vias marginais, 40 passarelas e o contorno de Manhuaçu. A previsão é de investimentos em torno de R$ 7,37 bilhões e custos de operação em torno de R$ 6 bilhões.

A licitação ocorrerá na modalidade de leilão. Os concorrentes deverão apresentar o valor da tarifa básica de pedágio e maior outorga como critério para desempate. O trecho licitado se inicia na BR-381, em Belo Horizonte, no entroncamento com a BR-262, em Sabará, passa pelo Vale do Aço e vai até o encontro com a BR-116, em Governador Valadares. E no trecho da BR-262, do entroncamento da BR-381, em João Monlevade, passando por Manhuaçum pela divisa de Mg-ES e chegando na intersecção com a BR-101, em Viana, no Espírito Santo.

Enquanto nada acontece, você pode conferir como vão as obras no Lote 3.1, entre Jaguaraçu e Nova Era, no trabalho realizado pelo canal KaiZerHobbY