Leilão do 5G será na próxima semana

Nova tecnologia tem potencial para alavancar investimentos em diversos setores da economia e definir papel do Brasil no quadro geopolítico e geoeconômico da inovação


Quatro de novembro de 2021, ou próxima quinta-feira. Nesta data, está marcado o leilão das faixas de frequências para a tecnologia 5G no Brasil. De acordo como o edital, os vencedores serão obrigadas a instalar a cobertura 5G nas 26 capitais e no Distrito Federal até julho de 2022, além de outras contrapartidas, como a instalação de internet em escolas públicas e instalação da tecnologia na região amazônica.

A previsão é que as outorgas custem pelo menos R$ 10,6 bilhões, garantindo que as tiver o direito de explorar o 5G no país e o valor restante, de no mínimo R$ 39,1 bilhões, deve ser utilizado para garantir investimentos na área de comunicação.


A instalação do 5G no Brasil deve trazer impulso para diversas áreas da economia. O setor agrícola ganhará em tecnologia de precisão, com a chamada Internet das Coisas, permitindo sensores no campo e diminuição de desperdício de água e insumos. Haverá ganhos para a educação, com mais segurança para aulas remotas e à distância.

No setor da saúde, os ganhos devem ser especialmente com o avanço da telemedicina e internet das coisas em dispositivos biomédicos. Também, há a expectativa de melhoria na tecnologia em portos, aeroportos com a automatização de controles de carga; o avanço também virá no setor de entretenimento e mídia, com realidade aumentada, virtual; além de avanço na tecnologia de transportes, como veículos autônomos, logística, rastreamento de frotas. Para esses avanços, será necessário o fornecimento de outras empresas de hardware e software e serviços computacionais.