Débito na conta de luz poderá levar ao corte no fornecimento

Que é cadastrado no Bolsa Família, tem direito à tarifa social na conta de luz mas estã em débito com a Cemig ou com a Energisa é bom correr, porque, senão, poderá, em breve, ficar sem energia em casa. Isso se deve ao fato que a estatal mineira de energia elétrica encerra esta semana o período para negociação das dívidas que os comsumidores venham a ter com a empresa. O prazo dado pelo Governo Federal, que vedou a suspensão de fornecimento terminou em setembro. No entanto, oportunizando a regularização das pendências e visando garantir o fornecimento de energia dessa cliental, a Cemig decidiu ampliar as condições especiais de negociação até o próximo domngo, 31 de outubro.

Os clientes classificados na tarifa social podem fazer o parcelamento em até 24 vezes sem juros, desde que não tenham parcelamento ativo. Essa facilidade pode ser solicitada por meio dos canais digitais da empresa na internet www.atende.cemig.com.br e WhatsApp (31 3506-1160). Há também a possibilidade de pagamento em 12 vezes sem juros via cartão de crédito, mesmo para clientes classificados na Tarifa Social que já possuam parcelamento.

Para quem mora na Zona da Mata e é cliente da Energisa - Antiga Cataguazes Leopoldina - deve procurar a agência de atendimento de sua cidade ou fazer o contato virtual, através do aplicativa da empresa ou pelo site www.energisa.com.br/paginas/busca.aspx?busca=%20parcelamento

Outros clientes também podem parcelar débitos
Para os clientes residenciais e comerciais de baixa tensão, existe a oportunidade de dividir em até 12 vezes suas contas em atraso, utilizando o cartão de crédito, ou via fatura de energia elétrica, por meio dos canais digitais. No caso de pagamentos via cartão de crédito, o parcelamento é sem juros.

Importante destacar que, caso haja o corte por inadimplência, o prazo para religação da energia é de até 48 horas a partir da quitação ou parcelamento da conta, sendo 24 horas na área urbana e 48 horas na rural.