CTMAM renova Certificado de Regionalização do Turismo de Minas Gerais

Municípios associados também foram reconhecidos oficialmente pela Secult-MG como parte da IGR, integrando a Política Estadual de Regionalização do Turismo

Divulgação/CTMAM

Pedra do Falcão - Conceição de Ipanema

O CTMAM (Circuito Turístico Mata Atlântica de Minas) e seus associados acabaram de obter a certificação da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult). Assim, a entidade renovou sua integração oficial à Política Estadual de Regionalização do Turismo. O documento, emitido anualmente, reconhece o CTMAM como Instância de Governança Regional (IGR) e os municípios como seus integrantes.

A boa notícia é que com a Certificação, é possível pleitear recursos do governo estadual, como o ICMS Turismo. Atualmente, o CTMAM é formado por 16 cidades. Neste processo, 15 foram certificadas: Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Conceição de Ipanema, Coronel Fabriciano, Dionísio, Ipaba, Ipatinga, Jaguaraçu, Marliéria, Mesquita, Santana do Paraíso, Timóteo e Ubaporanga. Recentemente associada, Rio Piracicaba irá participar do processo em 2022.

O presidente do CTMAM, Hélio Anício, explicou que o processo para obtenção da Certificação é um trabalho contínua. “São diversos critérios para obtê-la e nossa IGR atua diariamente, sempre em busca de novas informações para oferecer consultorias e capacitações aos municípios, visando apoiá-los no desenvolvimento de sua política de turismo. O resultado mostrou que nosso esforço está valendo a pena”.

Sistema de Certificação
Em 2021, a Certificação passou a ser feita pela plataforma digital do Sistema de Certificação e Monitoramento das IGRs, usada para facilitar o envio e guarda dos documentos e também possibilitar o monitoramento das ações a longo prazo. Como IGR, o CTMAM submeteu documentos para comprovação dos municípios associados, capacidade técnica (profissionais responsáveis pela gestão das ações da entidade, planejamento estratégico aprovado, ofertas turísticas e atas de reuniões do último ano), regularidade jurídica, gestão financeira sustentável e a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).

Já os municípios, comprovaram serem associados, os investimentos que fazem em turismo, que possuem um conselho, um órgão municipal de gestão do setor (geralmente uma secretaria de governo), um plano municipal em conformidade com o planejamento estratégico da IGR, bem como alimentar e atualizar periodicamente o Inventário da oferta turística na plataforma on-line disponível no Portal Minas Gerais.

Divulgação/CTMAM

Zona rural de Ipaba