Vereador é condenado à prisão por roubo de 5 mil quilos de muçarela


O ex-vereador Alex José da Silva, 47, foi condenado a mais de 20 anos de prisão. Ele respondia a dois processos: um pelo furto de um veículo de propriedade do Legislativo de Ipanema, no Leste de Minas e outro pelo roubo de um caminhão com carga de 5,5 mil kg de muçarela, o que – conforme a sentença de primeira instância – teria causado um prejuízo de R$ 150 mil a uma rede de laticínios da região. A defesa sustenta a tese de que os crimes foram cometidos sob forte coação. As sentenças foram proferidas pela juíza da Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais comarca da cidade, Luciana Mara de Faria,, nos dias 29 e 30 de setembro.

Após ser preso pela Polícia Civil, em 2020, o então vereador foi cassado por quebra de decoro por unanimidade dos votos. Na oportunidade, o suplente Francisco Ferreira de Castro (PSDB) assumiu a vaga. No primeiro processo, o Ministério Público denunciou Alex pelo furto de um veículo – avaliado em R$ 42 mil – de dentro da garagem da Câmara Municipal de Ipanema, em agosto de 2019. Em seguida, o ex-vereador teria vendido o automóvel por R$ 4 mil.

O comprador também foi denunciado, no mesmo processo, pelo Ministério Público mineiro por receptação qualificada. O receptador, no entanto, foi absolvido pela Justiça. Alex José da Silva também foi condenado por roubo de carga. Conforme trecho da sentença assinada pela juíza Luciana Mara de Faria, o ex-parlamentar e mais cinco pessoas, roubaram um caminhão com 5,5 mil de muçarela, no dia 25 de março de 2020, na BR-474, perto da cidade vizinha de Pocrane. Nesse processo, o motorista teria sido rendido “mediante violência e grave ameaça, exercida com emprego de arma de fogo”. Posteriormente, o caminhão e parte carga, pertencentes à Laticínios Delbom, foram recuperados, mas, segundo o MP, a empresa sofreu um prejuízo de R$ 150 mil.