Valadares entra para o mapa da Sudene


Com a derrubada, pelo Senado, do veto do presidente Jair Bolsonaro, Governador Valadares e outros 80 municípios do leste mineiro, região que tem indicadores sociais e econômicos muito baixos, assim como o norte de Minas e o Vale do Jequitinhonh, passam a integrara àrea da Sudene (Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste).

Antes de ser derrubado no Senado, a Câmara Federal já havia dito não ao veto presidencial, publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 23 de junho, após o Ministério da Economia alegar inconstitucionalidade no projeto com relação à renúncia fiscal mesmo diante de outros pareceres favoráveis. A integração da região do Vale do Rio Doce à Sudene havia sido aprovada pelo Congresso Nacional em 27 de maio.

A Sudene dispõe de recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para projetos de desenvolvimento regional. Atualmente, sua área de atuação abrange quase dois mil municípios.