Mutação do coronavírus provoca novo lockdown no Reino Unido

Após explosão de casos, Londres volta mais uma vez a um rigoroso lockdown

A nova cepa do coronavírus, que de acordo com o primeiro ministro britânico Boris Jhonson, pode ser até 70% mais transmissível, levou o Reino Unido a entrar em um novo lockdown a partir deste domingo (20).

Apesar de ser uma mutação do vírus, de acordo com cientistas, não há evidências que indicam que essa variante possa ser mais letal, que possa aumentar a chance de desenvolver a forma grave da doença, ou que possa ser resistente às vacinas que estão sendo aplicadas pelo mundo.

Para justificar o novo confinamento, o ministro da Saúde Matt Hancock disse que a variante do vírus está “fora de controle”.

"Infelizmente, a nova cepa estava fora de controle. Devemos retomar o controle, é a única forma de fazer isso, restringir os contatos sociais", disse o ministro a uma emissora de televisão.
Foto: Divulgação


Não é a primeira vez que uma mutação do vírus ajuda em sua propagação. Uma outra mutação, batizada pelos cientistas como “D614G”, surgiu na China em fevereiro, aumentado a taxa de transmissão do vírus.
Os primeiros casos no Brasil, por exemplo, já foram causados pela cepa “D614G”.