Racionamento de energia no Amapá pode seguir até 26 de novembro, diz companhia elétrica

Transporte e instalação de novo transformador em subestação incendiada devem ser concluídos nos próximos 13 dias. Prazo da Justiça para retomada de 100% do fornecimento já se esgotou; ministro havia anunciado energia total até o fim de semana.

A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) informou nesta sexta-feira (13) que o racionamento no fornecimento de energia elétrica no estado deve seguir por mais 13 dias, pelo menos até 26 de novembro. O prazo equivale ao tempo previsto para chegada em Macapá de um transformador vindo da subestação de Laranjal do Jari, no sul do estado, a cerca de 265 quilômetros da capital.

O Amapá vive um racionamento devido ao apagão iniciado em 3 de novembro após incêndio que atingiu a subestação de energia mais importante do estado.

Desde então, 13 dos 16 municípios estão com problemas no fornecimento e um rodízio está sendo feito para abastecer as cidades.
Foto: Rede Amazônica/Reprodução


Marcos Pereira, diretor-presidente da CEA

A CEA atentou que esses prazos deverão ser confirmados pelo Ministério de Minas e Energia (MME), do governo federal. "O racionamento tem uma previsão até o transformador ser colocado na subestação. A gente tem uma previsão por volta do dia 26. Ontem teve problema no transporte, a balsa que levava até lá não estava dimensionada. Temos essa informação via acompanhamento dessa situação", explicou Marcos Pereira, diretor-presidente da CEA.

O ministro Bento Albuquerque chegou a anunciar que o restabelecimento total estava previsto para este fim de semana.

A concessionária responsável pela operação da subestação tinha até a quinta-feira (12) para dar uma "completa solução" para o problema, porém o prazo da decisão da Justiça Federal não foi atendido.