Alunos diagnosticados com TDHA têm garantia de assento nas primeiras filas em Ipatinga

Alunos das escolas de Ipatinga que forem diagnosticados com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade têm, a partir de agora, a garantia de se sentarem nos assentos nas primeiras filas em sala de aula. Isso porque um projeto de lei, de autoria do vereador Avelino Cruz, foi aprovado em duas votações e segue para a sanção do Executivo.

Divulgação

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.

Alunos com TDHA já têm o direito de fazer suas atividades avaliativas com mais tempo que o aluno sem o transtorno, “mas é preciso avançar mais. Garantir que eles sentem na frente, evitando, assim, que se dispersem na sala, e que permaneçam concentrados”, disse o vereador Avelino Cruz.

O Transtorno de déficit de atenção ocorre entre 3% a 7% das crianças e em 4% dos adultos em várias regiões do mundo em que já foi pesquisado.

Para efeitos da lei, são consideradas unidades escolares todas do município, quer sejam públicas ou particulares, de ensino fundamental, técnico ou superior. E para ter direito a sentar-se à frente é necessário que o aluno possua laudo, emitido por especialista, diagnosticado.

O próximo passo agora é aguardar a sanção da lei e a regulamentação da mesma nas salas de aula.