Capitão Henrique aposta no trabalho para lutar pela recuperação

Jogador concedeu coletiva hoje pela manhã

Divulgação Cruzeiro


A palavra de ordem na Toca da Raposa 2 é “trabalho”. Assim expressou o capitão Henrique na coletiva desta manhã, no centro de treinamento celeste, antes das atividades do elenco que se prepara para o duelo do próximo sábado, contra o Santos, na Vila Belmiro.

“Somente as vitórias tirarão o Cruzeiro dessa situação, então precisamos estar focados nesse pensamento, e o caminho é dentro de campo, trabalhando bastante para tirar o Cruzeiro da situação que se encontra. Estamos incumbidos disso, concentrados e focados”, declarou Henrique.

Se no ataque as coisas não vêm dando certo, talvez pela ansiedade, na defesa a situação é totalmente o contrario. Nos últimos cinco jogos, o setor sofreu apenas um gol e para Henrique o momento é de se equilibrar as ações para buscar a evolução ofensiva.

“Estamos pecando e não sendo efetivos nas conclusões, nas finalizações. Estamos com dificuldades na criação, na produção e temos a consciência que precisamos melhor nesse quesito. Melhorando, tenho certeza que estaremos próximo das vitórias que tanto necessitamos”, disse o capitão.

Sobre o Santos, o volante sabe muito bem das dificuldades de se jogar na Vila Belmiro, principalmente porque também já atual pelo time do litoral paulista. Porém, Henrique reconhece que a partir de agora todo jogo se torna uma decisão e para o Cruzeiro somente a vitória interessa. Segundo o capitão, o time vai a Santos para buscar o triunfo diante do adversário que se encontra na terceira posição do campeonato.

“Já estive lá, sei bem como é difícil jogar na Vila Belmiro, talvez por ser mais apertado. Mas todos os jogos agora são difíceis, dentro ou fora de casa. Por mais que as tradições das equipes sejam diferentes, todos os jogos agora se tornam decisões, para nós ainda mais. A equipe deles propõe bastante o jogo, mas espero que possamos mostrar um bom futebol e trazer o único resultado que nos interessa que é a vitória”, relatou.

“O Cruzeiro é um clube gigante, a história do clube mostra isso, mas precisamos ser gigantes dentro de campo. Encarar qualquer equipe de igual para igual e buscar o resultado. São finais, jogos decisivos e vamos tentar superá-los porque é o único resultado que nos interessa. Temos confiança, fé e esperança que vamos tirar o Cruzeiro dessa situação”, concluiu o capitão celeste.