Atlético vence o Goiás com gols dos garotos da base

Galo subiu para o 11º lugar, com 39 pontos, e ganhou um fôlego na parte de baixo da tabela

Foto: Bruno Cantini/Atlético


O Atlético venceu o Goiás nesta quarta-feira (06/10), no Mineirão, pelo placar de 2 a 0, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados pelos garotos da base, Marquinhos e Bruninho respectivamente.

Com o resultado, o Atlético subiu para o 11º lugar, com 39 pontos, e ganhou um fôlego na parte de baixo da tabela, após ter conquistado apenas um ponto nos últimos três jogos. A distância para a zona de rebaixamento aumentou para oito pontos, mas o Fluminense, primeiro time do Z4, ainda entrará em campo na quinta-feira. Já o Goiás estacionou na nona posição, com 42, e ficou mais longe da luta pelo G6.

Na próxima rodada, o Atlético faz o clássico contra o Cruzeiro, domingo, às 16h, no Mineirão. O mando de campo é da Raposa. No sábado, às 17h, o Goiás recebe o Santos, no Serra Dourada.

O Jogo

O time alvinegro foi superior e transformou a partida em ataque contra defesa, tanto que o goleiro Tadeu acabou sendo o principal destaque dos 45 minutos iniciais, com importantes defesas.

Aos dez minutos, Cazares tentou de bicicleta e parou na defesa de Tadeu. Na sobra, Di Santo deixou com Luan, que exigiu outra boa defesa do goleiro esmeraldino. Fábio Santos e o próprio Di Santo também tentaram e ficaram no camisa 1.

Foi um bombardeio para cima do Goiás, que se fechou e apostou no talento de Michael, bem marcado, para tentar abrir o placar. O Atlético ainda arriscou em uma cabeçada à queima-roupa de Fábio Santos, defendida por Tadeu. Cazares e Di Santo começaram, então, a chutar de longe, rente à trave.

Do banco de reserva saiu a solução do Atlético. O jovem Marquinhos, de 20 anos, pegou a sobra na entrada da área, girou em cima da defesa e chutou sem chances para Tadeu, aos oito minutos. O Goiás tentou responder imediatamente, mas a cabeça de Rafael Moura passou rente à trave.

O Atlético continuou pressionando. Marquinhos arriscou para defesa de Tadeu. No rebote, Otero viu o goleiro fazer um milagre para evitar o segundo gol. Mais aberto, o Goiás também ameaçou. Cleiton foi impedir que a bola saísse para escanteio e deu de bandeja para Michael. No entanto, se recuperou a tempo para segurar o chute do atacante.

O time alvinegro ainda fez o segundo nos acréscimos. Aos 48 minutos, Cleiton cobrou tiro de meta e mandou no campo do Goiás. Bruninho dominou, partiu para cima da marcação e chutou certeiro para dar números finais ao duelo.

Atlético 2 x 0 Goiás

Atlético: Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Zé Welison, Elias (Marquinhos), Luan, Cazares (Bruninho) e Otero (Terans); Di Santo. Técnico: Vagner Mancini

Goiás: Tadeu; Yago Rocha (Breno), Lucão, Rafael Vaz e Jefferson; Gilberto (Kaio), Léo Sena e Thalles; Michael, Rafael Moura e Leandro Barcia. Técnico: Ney Franco

Gols: Marquinhos (8’/2º), Bruninho (48’/2º)
Cartão Amarelo: Rafael Moura, Leandro Barcia (Goiás)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Auxiliares: Neuza Inês Back (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Público: 38.937
Renda: R$ 230.750,00