Dia D de vacinação contra o Sarampo na região

Várias Unidades Básicas de Saúde estão funcionando neste sábado

Marcelo Camargo/Agência Brasil


Neste sábado (19), acontece em todo o país o Dia D de vacinação contra o sarampo. A data é uma mobilização para estimular pessoas a se imunizarem contra a doença, cujos casos vêm crescendo no país nos últimos meses. Postos de saúde estarão abertos para receber os interessados em se proteger contra o sarampo ou que não tenham tomado todas as doses.

O Dia D faz parte da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, lançada no dia 7 de outubro pelo Ministério da Saúde, em parceria com secretarias estaduais e municipais.

Em Ipatinga serão 17 Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) do município abertas desde as das 7h30 às 16h30 para imunização.

Barra Alegre, Bethânia, Bom Jardim I e II, Bom Retiro, Canaã, Caravelas, Cidade Nobre, Esperança I e II, Iguaçu, Jardim Panorama, Limoeiro, Nova Esperança, Veneza II, Vila Celeste, Vila Militar.

A Prefeitura de Timóteo vai imunizar crianças de seis meses a menores de cinco anos neste sábado (19/10) contra o sarampo, de 8 às 17 horas, em doze locais diferentes do município.

Os locais onde serão disponibilizadas doses da vacina contra o sarampo são: Unidades de Saúde do Alegre, Novo Tempo, Ana Moura, Cachoeira do Vale, João XXIII, Limoeiro, Macuco, Primavera, Sede, Timotinho, Centro de Saúde João Otávio (UPA), Centro de Atenção Psicosocial (novo CAPS no Bromélias).

Neste dia D, desde às 7h30 até às 16h30, todas as Unidades Básicas de Saúde de Cel. Fabriciano, inclusive na Serra dos Cocais, estarão abertas para vacinar tanto crianças de 6 meses a menores de 5 anos, como adultos não vacinados na faixa etária de 20 a 29 anos, que estão previstos para entrar na segunda etapa da campanha.

Causado por vírus, o sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar à morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas.

Mesmo quando o paciente não morre, há possibilidade de a infecção ocasionar sequelas irreversíveis. Quando a doença ocorre na infância, o doente pode desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, que pode gerar perda auditiva permanente.