Conheça a brasileira que foi à ONU falar sobre mudanças climáticas

Aos 12 anos, Catarina integrou comitiva de 16 crianças e adolescentes que recorreu à organização para reclamar da crise climática

[imageme39437]A fala da sueca Greta Thunberg, de 16 anos, sobre as mudanças climáticas vem gerando debate nas redes sociais. O discurso enfático da adolescente faz parte de uma queixa feita por ela e outros 15 jovens do mundo inteiro ao Comitê dos Direitos da Criança da Organização das Nações Unidas (ONU). Entre eles estava a brasileira Catarina Lorenzo, de 12 anos, natural de Salvador, na Bahia. 

Durante o evento, crianças e adolescentes de 12 países contaram suas histórias e debateram questões sobre o clima. ?Elem acreditam que os países vão ouvi-los e vão ficar contentes por haver crianças fazendo um pedido tão importante?, conta a mãe de Catarina, Caroline Lorenzo. ?Eles estão se expondo para o futuro de todos?, acredita.

A relação da ativista-mirim com a natureza é antiga. ?Ela foi criada no mar e na floresta, gosta de plantar e tem muita sensibilidade. Ela é pequena, mas muito esperta e decidida?, diz sua mãe. O apoio dos pais também é fundamental para o ativismo. Caroline fala que sempre apoiou a filha a lutar por um planeta melhor.

O sonho de Catarina é ser surfista profissional de ondas gigantes. Para isso, treina mergulho. O contato com o mar fez com que ela descobrisse fenômenos como o branqueamento dos corais, problema relacionado ao aumento da temperatura dos oceanos.

?Nos últimos três anos, percebi que a água estava mais quente e os corais estavam brancos. Então, fui procurar entender o que era aquilo?, fala. 

Foi na escola que a jovem aprendeu sobre os fenômenos climáticos e decidiu ajudar ativamente em ações ambientais. Em casa, teve o exemplo da família e de vizinhos que juntaram esforços e estão tentando criar um parque ecológico em Salvador, o parque do Vale Encantado. ?Eu aprendi que se você se une a pessoas boas, coisas boas acontecem?, diz.

A união acabou levando a brasileira ainda mais longe, para Nova York, sede da Organização das Nações Unidas e local da mais recente reunião do clima. Uma amiga de Catarina que mora na Califórnia, nos Estados Unidos, apresentou-a ao grupo de Greta.

"Nós vimos que existe um caminho e que precisamos reverter o aquecimento do planeta urgentemente?, explica. O grupo pediu à ONU para protestar contra a falta de ação governamental na crise climática e a entid??ade autorizou. A manifestação dos jovens foi feita na última segunda-feira, 23.

Greta Thunberg

O discurso da sueca Greta Thunberg recebeu muitas críticas nas redes sociais por causa do tom adotado pela jovem e das queixas feitas sobre as mudanças climáticas. Caroline Lorenzo a defende: ?A Greta está sofrendo por causa do planta e o discurso dela demonstrou isso?.

A mãe de Catarina diz que se os governos desenvolverem um bom trabalho a nível ambiental, todos ganham. ?O governo deve fazer as considerações e, com dignidade, ouvir as crianças?, acredita.

Para Catarina, todo mundo deve ser um ambientalista. ?As pessoas estão se acostumando com a poluição, mas nós, crianças, não vamos aceitar isso. Nós dizemos não à poluição?, conclui.