Em jantar, Eduardo Bolsonaro diz que o pai não baixa a cabeça

Após o discurso do filho do presidente, o lutador Renzo Gracie, embaixador do turismo do Brasil, gritava: 'A Amazônia é nossa'

[imageme39415]O lutador de jiu-jitsu Renzo Gracie - que chamou o presidente da França, Emmanuel Macron, e sua mulher, Brigitte, de "dragão"- entregou ao deputado Eduardo Bolsonaro uma homenagem da comunidade brasileira nos EUA para o presidente Jair Bolsonaro.

Eduardo representou o pai em jantar na noite desta segunda-feira (23), no restaurante Brazil Brazil 46, na Times Square, em Nova York, e recebeu a "Comenda Líder pelo Exemplo e Valores".

A comenda seria um reconhecimento às ações de Bolsonaro "em prol da melhoria e salvação do nosso amado Brasil das garras comunistas. E por reconhecer que, sem os riscos assumidos por vossa excelência, hoje não teríamos mais um país livre", discursou Gracie, que foi nomeado embaixador do turismo do Brasil pelo governo Bolsonaro.

O deputado agradeceu a homenagem e explicou a ausência do pai, por recomendações médicas após a quarta cirurgia depois da facada. E disse que Bolsonaro estaria firme e forte em seu discurso da ONU, que ocorreu na manhã desta terça-feira (24).

"Espero que ele dê o recado que muita gente espera, e nós brasileiros também esperamos, para nos fazer respeitados pelo mundo inteiro", disse o deputado. "A gente tem um presidente que não fica baixando a cabeça para outros líderes de outros países, que a gente sabe que existem muitos interesses atrás do Brasil, não só minerais, questões indígenas, o que está por trás disso tudo principalmente, Amazônia que está em voga", disse.

Muito aplaudido, Eduardo encerrou seu discurso, enquanto o lutador Renzo Gracie gritava: "A Amazônia é nossa".