Deputados de esquerda querem união de siglas na disputa pela PBH

Partidos como PT, PSOL e PCdoB cogitam apresentar nome único para cadeira de Alexandre Kalil

MOISES SILVA


SUPER - CONTAGEM - MG . DEPUTADO ESTADUAL DE MINAS GERAIS ROGERIO CORREIA DO PT EM ENTREVISTA NA RADIO SUPER NOTICIA . FOTO: MOISES SILVA / O TEMPO 20.6.2017
As articulações em relação a Prefeitura de Belo Horizonte também têm tomado conta dos corredores da Câmara dos Deputados, em Brasília. As conversas iniciais de grupos de partidos de esquerda, como PT, PSOL e PCdoB, caminham no sentido de que seria importante as siglas se unirem e apresentarem um único nome para a disputa pela cadeira que hoje pertence a Alexandre Kalil (PSD).

A principal preocupação é que se repita no nível municipal o resultado das eleições presidenciais do ano passado. Na época, a esquerda não entrou em consenso sobre ter um só candidato para enfrentar Jair Bolsonaro (PSL) e acabou amargando a derrota. 



Os deputados federais Rogério Correia (PT) e Áurea Carolina (PSOL) são os mais lembrados pelos colegas para concorrerem ao posto em 2020. A parlamentar hoje, no entanto, não estaria disposta a entrar na corrida eleitoral. Ela está grávida de quatro meses e pretende concluir o mandato. Mas correligionários contaram que não desistiram de convencê-la da ideia. 



O PSB, por sua vez, não entrou nessas conversas. Isso porque o deputado federal Júlio Delgado tem construído sua candidatura para a PBH. A executiva nacional da agremiação deliberou por ter candidato próprio em todas as capitais do país e em cidades com mais de 200 mil habitantes. Delgado, inclusive, já está articulando a construção da chapa de vereadores.