Carlos Sánchez diz que Santos está na briga pelo título: 'Temos confiança'

Peixe tem duelo direto com o Flamengo, neste sábado, no Maracanã, pelo Brasileiro

Ivan Storti/Santos FC


Uruguaio mostra muita confiança no Peixe
Depois da terça-feira de folga geral, os jogadores do Santos começaram para valer nesta quarta a preparação para o confronto contra o Flamengo, neste sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 19.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 39 pontos, o time carioca está na liderança com dois mais que o santista, o que faz do duelo uma "final" para definir o campeão simbólico do primeiro turno da competição. Líder do campeonato por algumas rodadas e ainda entre os primeiros colocados na tabela de classificação, o Santos do técnico argentino Jorge Sampaoli, de acordo com o volante uruguaio Carlos Sánchez, que concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé, vai continuar na briga pelo título nacional até o final da temporada. "Ninguém acredita que o Santos vai lutar até o final. O que se olha, se escuta, é que o Santos vai cair na tabela. Nós temos confiança, pensamos o inverso do que a maioria pensa. Estamos com muita força para conseguir coisas importantes. O caminho é longo, mas nosso sonho é grande e isso ninguém nos tira", afirmou o uruguaio. "Como Sampaoli fala no dia a dia, temos que desfrutar o momento que vivemos. Não é sempre que se disputa um título. Estamos em um time grande e mesmo que pensem o contrário, pensamos em dar o melhor", prosseguiu. Sánchez também fez questão de ressaltar que o confronto diante do Flamengo não é uma final antecipada do Brasileirão. "Todos nossos jogos são finais. Temos que ver assim. Contra o Flamengo é um jogo muito importante, intenso, mas temos que ter tranquilidade porque há muito trabalho pela frente", disse. Sobre o reencontro contra Gabriel e Bruno Henrique, dois ex-santistas que fazem parte do melhor ataque do Brasileirão, o uruguaio ressaltou que é preciso atenção com o time inteiro do Flamengo. "Temos que neutralizar os 11. Não só Gabriel ou Bruno Henrique. Estão em bom momento, tivemos também esse momento. Queremos retomar. Futebol tem passagens boas e não tão boas. Esse é o momento de demonstrar a nós mesmos que podemos lutar até o fim pelo torneio", comentou.