Recuo do governo não diminui crise política com deputados

Após criticar suposta morosidade da Assembleia, governador promete mais uma vez diálogo com a Casa

Assessoria/ALMG

A tentativa do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), de amenizar a crise com a Assembleia Legislativa não funcionou. Na noite de ontem, o presidente da Casa, Agostinho Patrus (PV), divulgou um artigo  para comemorar a promulgação da emenda à Constituição mineira que institui as emendas parlamentares impositivas e alfinetou o governador: ?Onde Minas acontece é para onde a Assembleia Legislativa volta o olhar e a atenção para que o Estado não seja retardatário em seu desenvolvimento?.

O termo ?retardatário? foi utilizado por Zema na última segunda-feira, quando participou de solenidade na Assembleia. Ele usou o adjetivo para criticar a demora do Poder Legislativo em implantar o sistema de digitalização de documentos.

Depois de fazer a crítica e gerar uma crise entre os Poderes, Zema tentou desfazer o clima ruim entre os deputados. Na noite de anteontem, ele participou de um jantar com 18 deputados e disse que não teve intenção de ofender Agostinho e o Legislativo. O governador afirmou que sabe a importância da Assembleia para o governo e teria prometido aos parlamentares presentes que deixaria a Casa ciente de todos os atos do governo.

Evento

Porém, esse recuo não foi suficiente para acalmar o presidente da Assembleia, que manteve o clima de animosidade. O artigo de Agostinho foi divulgado um dia antes do evento de promulgação da legislação que vai tornar obrigatórias o pagamento das emendas parlamentares. Uma atitude fora do comum. 

Essa também é a primeira vez que o presidente da Casa se manifesta publicamente após a solenidade da última segunda-feira. Na ocasião, Agostinho respondeu a Zema, cobrando o pagamento dos repasses em aos municípios de Minas durante seu discurso. 

O tema, inclusive, foi abordado por Agostinho no texto. ?A Emenda à Constituição 100 traz aos municípios, que já tanto sofreram com o atraso de repasses e ainda enfrentam dificuldades financeiras, a segurança de que receberão os recursos das emendas parlamentares em tempo hábil para investirem nas áreas essenciais à população?, explica.

Jantar

Na reunião, chamada pelo deputado Gil Pereira (PP) de ?happy hour?, Zema ouviu cada um dos deputados. Mas também ficou claro que a articulação política está nas mãos de Bilac Pinto, secretário de Governo, que assumiu recentemente. Bilac sentou-se ao lado direito de Zema e ouviu atentamente os parlamentares. O encontro começou às 19h e terminou por volta das 23h30.



Anfitrião, o deputado Gil Pereira afirmou que Zema disse que consultará Agostinho sobre todos os movimentos do governo mineiro. ?Tudo que fizer, primeiro ele vai conversar com Agostinho diretamente e com líderes de cada bloco (...) Foi uma colocação, mas sem querer ofender. O Bilac Pinto também esteve na reunião. Ele (Bilac) sempre querendo integração com a Assembleia, ouvindo a Assembleia?, disse Pereira, que classificou o encontro como ?fraterno?. Em uma rede social, o próprio governador Zema publicou uma foto do encontro. ?Confraternizando com parlamentares estaduais na casa do anfitrião, deputado Gil Pereira?, escreveu. 

Troco

As declarações do governador Romeu Zema (Novo) e do secretário de Governo, Bilac Pinto, ainda são assunto na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 

Um parlamentar da Casa afirmou que Zema ?receberá o troco? por ter afirmado que Agostinho Patrus (PV) era ?retardatário?. ?Vamos dar o troco. Será devagarinho, aos poucos?, afirmou o deputado, que complementou dizendo que nunca viu um governador desrespeitar de tal maneira um presidente da ALMG.