Rafael Marques: entre o adeus e a esperança no Cruzeiro

Atacante, que fez apenas dois gols pelo Cruzeiro, acredita que ainda tem chance de brigar por vaga no time celeste

Com tantos nomes de qualidade para o sistema ofensivo do Cruzeiro, Rafael Marques acabou se transformando em uma grande incógnita. No início da temporada, a própria diretoria celeste chamou o atleta para conversas em relação ao seu futuro no clube. Em contato com o SUPER FC, o vice-presidente de futebol, Itair Machado, admitiu que o Cruzeiro buscou a rescisão do contrato do atacante, mas Rafael optou por permanecer na Toca. O Cruzeiro apresentou opções para que o jogador seguisse atuando. A Chapecoense era uma das interessadas no atleta. No entanto, impasses e o próprio desejo de Rafael em permanecer interferiram diretamente na negociação. ?Eu fui bem aberto com o Rafael. Nos reunimos na minha sala e falei que considerava difícil ele ter espaço no Cruzeiro por conta do grande número de atacantes que temos?, disse o diretor de futebol, Marcelo Djian. ?No entanto, ele (Rafael) nos passou que queria permanecer para brigar por espaço e não lhe interessava ir para a Chapecoense. Ele sempre foi um atleta muito profissional e mostrou-se pronto para tentar, mesmo em um elenco muito competitivo, brigar por vaga?, completou Djian. No empate com o Patrocinense, o jogador realizou sua primeira partida no ano e voltou a balançar as redes após oito meses de jejum. ?Quando cheguei eu não me sentia no direito de ser titular por conta do sistema já armado. Mas agora, começando do zero, quero lutar por posição como todos?, disse Rafael. O jogador, que possui um salário alto, tem contrato até o fim deste ano. Sua situação, de acordo com a diretoria, segue inalterada e sem nenhuma proposta de outros clubes.