Manifestantes se reúnem em defesa da Amazônia e cobram ações do governo

Segundo os organizadores, o protesto chegou a reunir cerca de 3 mil pessoas, mas não atrapalhou o trânsito no local

Uarlen Valério


Manifestantes saíram em defesa da Amazônia
A Floresta Amazônica é tema de ato neste domingo (25), na Praça Israel Pinheiro, mais conhecida como Praça do Papa, no bairro Mangabeiras, região Centro-Sul de Belo Horizonte. O protesto reúne manifestantes que saem em defesa da Amazônia e cobram ações do governo federal para pôr fim às queimadas que atingem a região. 

Segundo os organizadores, o protesto chegou a reunir cerca de 3 mil pessoas.

"Estamos nos levantando contra esse genocídio ambiental e em defesa da mãe natureza. Somos contra essa destruição, muitas vezes pautada por um discurso religioso", criticou Jonatas Aredes, membro de um coletivo evangélico que também fez parte da manifestação. 

Uma servidora pública que preferiu não se identificar comentou que fez questão de sair de casa no domingo para mostrar sua indignação contra o governo federal. "A gente tem visto as coisas serem deterioradas, destruídas, relegadas. É a hora de a gente colocar a boca no trombone", opinou a manifestante. 

O protesto que começou por volta de 10h ocupa apenas a praça e não provoca retenção no trânsito.