UPA Centro-Sul é fechada após atendimento a pessoa com suspeita de sarampo

As consultas médicas do pronto-socorro foram retomadas após desinfecção do local; o paciente foi transferido pra outra unidade

Fred Magno


Unidade tem 25 leitos exclusivos para atender casos de dengue
A UPA Centro-Sul, unidade médica no bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte, precisou suspender todos os atendimentos na manhã e no início da tarde desta quarta-feira (21) após receber um paciente de outro Estado com sintomas de sarampo. Foram mais de seis horas sem atendimento . A suspeita ainda não foi confirmada e a pessoa transferida para outra unidade hospitalar da rede Fhemig. 

As consultas médicas do pronto-socorro foram retomadas por volta das 14h, ainda nesta quarta, após desinfecção do local, conforme a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte - duas horas antes do previsto. Segundo o órgão, todas as medidas foram adotadas para evitar a transmissão do sarampo. Pacientes, acompanhantes e funcionários na UPA foram vacinados conforme protocolo de segurança. 

Clientes hospedados no mesmo hotel em que o paciente com suspeita de sarampo estava foram contactados pela Secretaria, que alertou sobre a necessidade de vacinação e atenção ao aparecimento de sintomas em caso de contágio. 

Sarampo em Minas

O aumento vertiginoso no índice de casos de sarampo em território brasileiro preocupa o Ministério da Saúde. Até 18 de agosto, foram confirmados 1.845 casos da doença no país, principalmente concentrados nos últimos três meses. Foram 1.680 casos de 90 dias para cá, boa parte deles em moradores de São Paulo.

De janeiro à primeira semana de agosto, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou apenas quatro casos de sarampo, sendo um deles importado. Foram investigados, de lá para cá, 190 casos suspeitos, sendo 186 descartados. 

O primeiro paciente a apresentar sintomas da doença e ter o diagnóstico confirmado foi um italiano morador de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, com histórico recente de viagem à Croácia e à Itália, entre dezembro de 2018 e janeiro deste ano. 

Outro paciente é um homem de 25 anos residente em Contagem, também na região metropolitana. Sem comprovante vacinal, ele voltava de uma viagem a Trindade, no Pernambuco. Segundo a SES-MG, foi feito o bloqueio vacinal nos familiares dele. 

O terceiro caso é de uma criança com apenas um ano, moradora de Belo Horizonte, vacinada em dezembro do ano passado. O bebê viajou para Carmópolis de Minas e para Contagem no exato período de incubação da doença. Foi necessário realizar bloqueio vacinal no quarteirão da casa em que ela vive, em sua escola e em seus familiares. 

O último caso registrado é de uma adolescente de 13 anos que vive em Belo Horizonte e é portadora de Lúpus. A menina esteve em Porto Seguro e Almenara, onde pode ter sido contagiada pelo vírus. 

Saiba os principais sintomas do sarampo

Viral, altamente infecciosa, grave e transmissível, o sarampo é altamente contagioso e mais comum na infância. Os primeiros sintomas são febre e muitas manchas eavermelhadas distribuídas pelo corpo.

No quadro clínico clássico, segundo a Secretaria de Estado, as manifestações incluem tosse, coriza, rinite aguda, conjuntivite, fotofobia e pequenos pontos esbranquiçados na mucosa oral. Algum tempo depois, o paciente pode sofrer amigdalites, otites, sinusites e até pneumonia. 

Como ocorre a transmissão?

Um paciente com sarampo pode transmitir o vírus a outro através de secreções presentes na fala, na tosse, espirros e até na respiração.