Profissionais da Saúde de Ipatinga recebem capacitação no Hospital Sírio-Libanês

Saúde SEPSE

Dados divulgados pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa apontam que, anualmente, mais de 250 mil pacientes vêm a óbito, no Brasil, após contraírem uma infecção grave no organismo conhecida como Sepse.

A Prefeitura de Ipatinga, através dos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, participa até amanhã (22) da capacitação para identificação e tratamento precoce da doença em pacientes adultos. O evento, realizado em São Paulo, é promovido pelo Hospital Sírio-Libanês com recursos do Ministério da Saúde.

Segundo a médica infectologista da PMI, Carmelinda Lobato, “após conseguirmos combater no Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM) quase que totalmente uma bactéria multirresistente que circulava nos leitos, iniciamos na UPA os trabalhos de elaboração de protocolos de controle de Sepse para todos os profissionais de Saúde que atuam na UPA. Com isso, agilizamos o reconhecimento precoce da doença, minimizando os índices de mortalidade”, explica.

Ainda segunda ela, “participar deste evento consolida nosso foco de continuamente trabalhar para aprimorar os serviços prestados, uma vez que o estabelecimento de protocolos, o reconhecimento precoce e a introdução de estratégias favorecem um início rápido de tratamento, significa o salvamento de vidas e também evita gastos desnecessários, pois o paciente terá alta o mais breve possível, minimizando gastos maiores com ocupação de leitos, uso de remédios, luz, água e alimentação”.

Atualmente, somado às frentes de trabalho, um profissional médico infectologista realiza também a avaliação dos casos dos pacientes com o objetivo de diminuir o tempo de internação na UPA para que seja direcionado ao HMEM.

Além da médica infectologista Carmelinda Lobato, participam da capacitação as enfermeiras Cláudia Soares Barbosa e Juliana Moraes e a representante da Educação Continuada da UPA/HMEM, Kelly Cristina Ferreira Silva.