PM ocupa Vila Cemig após início de briga de gangues rivais no Barreiro

Integrantes da "Demônios da Vila Cemig" e "Unidos do Faisão" já pertenceram ao mesmo grupo

Uarlen Valério


Material foi apreendido com um dos líderes de gangue
A Polícia Militar iniciou uma ocupação da Vila Cemig, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, após o início de uma briga entre gangues rivais pelo controle do tráfico de drogas. O confronto acontece entre integrantes do grupo Demônios da Vila Cemig (DVC) e Unidos do Faisão (UF). Nesta quarta-feira (14), a corporação conseguiu prender um dos líderes da UF, de 19 anos, que estava com combustível para "matar e queimar o corpo" de algum desafeto.

"Nós tivemos recentemente alguns episódios de confrontos de gangues na Vila Cemig. De sábado para domingo passado tivemos a morte de um indivíduo que, supostamente, seria integrante da DVC. Na terça-feira tivemos a morte de um indivíduo que supostamente teria alguma ligação com a outra quadrilha, a UF. A partir de então, nós intensificamos nossas ações lá", explicou o capitão Marcelo Rodrigues, do 41º Batalhão.

Na noite de terça-feira (13), militares se depararam com criminosos da UF durante patrulhamento. Eles estavam armados, houve correria e um dos suspeitos foi preso com um colete balístico e uma pistola. 

"Nós continuamos as diligências na madrugada e hoje de manhã. Nossa equipe teve informações da casa onde a quadrilha estaria escondida. Foi feito cerco a essa residência e tivemos êxito na prisão de um dos líderes da Unidos do Faisão. Ele é foragido da Justiça e está nessa disputa sangrenta por esse espaço na Vila Cemig. Com ele recolhemos uma espingarda calibre 12, uma pistola 9mm, vasta munição, cocaína, maconha, dois coletes à prova de balas, oito celulares de origem duvidosa, além de um galão com cinco litros de gasolina. Ele confessou a participação no grupo e disse que se encontrasse algum  infrator da gangue rival iria executar e colocar fogo", detalhou o militar.

A companheira do suspeito, que teria envolvimento com o tráfico de drogas, também foi detida.

Moradores podem ficar tranquilos

A Polícia Militar afirma que vai continuar fazendo o monitoramento na região. "Entendemos que a grande maioria da população da Vila Cemig é de gente do bem, trabalhadora que necessita da nossa segurança. Nós solicitamos que a população, confiando no trabalho da polícia, que denuncie através do telefone 181, totalmente anônimo. Isso vai nos ajudar a tirar de circulação as pessoas que trazem intranquilidade para aquela localidade", finalizou o capitão.

A ocorrência será encerrada na Delegacia de Plantão 3 (Deplan).