Homem liga para a polícia e confessa ter matado mulher por R$ 20

O suspeito disse ter sido contratado por um traficante para assassinar a garota de programa que usou quatro pedras de crack sem pagar por elas

Reprodução/Google StreetView


O homem levou a vítima para um matagal, sob a alegação de contratar um programa
Quatro pedras de crack, o equivalente a R$ 20, foram suficientes para que traficantes do bairro Esperança, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, ordenassem o assassinato de uma garota de programa. A mulher foi morta por um homem de 42 anos em troca de drogas nessa terça-feira (13), mas pouco tempo após o crime, o suspeito telefonou para a polícia e confessou tê-la assassinado. Ele apontou onde o corpo estava e foi preso em flagrante.  O homicídio aconteceu em plena luz do dia em um matagal entre as avenidas Alexandrino Alves Viêira e Elis Regina, quando o usuário de drogas teria atraído a vítima para lá sob a alegação de que contrataria um programa, tendo em vista que ela trabalha como prostituta. No local, ele a atingiu com incontáveis pedradas na cabeça e só saiu de lá quando certificou que ela estava morta.  Aos policiais, o usuário de drogas contou que a vítima havia consumido quatro pedras de crack fornecidas por um traficante da região, mas não pagou por nenhuma delas. Diante da dívida, os responsáveis pela boca, ainda não identificados, ofereceram pagamento em drogas a ele para que cometesse o assassinato. Ele aceitou mas, depois de matar a mulher, decidiu confessar o que fez.  Após ligar para o telefone de emergência e denunciar o próprio crime, ele aguardou a chegada da viatura policial em frente ao matagal e, logo que militares chegaram, levou-os até onde o corpo estava. A vítima aparenta ter 40 anos e ainda não foi identificada por conhecidos ou familiares. O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional.