Jovem que teve a perna amputada por linha chilena deve sair do CTI na sexta

Modelo Paola Antonini, que ofereceu prótese a Gabriel Alves, já está no Hospital Regional; mãe do menor faz apelo por ajuda para menino de Visconde do Rio Branco

Reprodução Instagram


Paola Antonini postou em seu instagram uma foto junto com Gabriel
Prefeitura de Betim / Divulgação

Uma boa notícia para a família de Gabriel Alves Lucas do Nascimento, 15 anos, que foi atingido por uma linha chilena no último sábado (20), em Betim, na região metropolitana de BH. O garoto, que teve parte da perna amputada esquerda na última quarta-feira (24) em razão do acidente, receberá alta do CTI do Hospital Regional de Betim e irá para o quarto ainda na tarde desta sexta-feira (26).

A informação foi confirmada pela mãe de Gabriel, a empresária Regina Alves. "Os médicos estão só esperando alguns resultados de exames laboratoriais para que ele suba para o quarto. Graças a Deus a recuperação do Gabriel está superando as expectativas", comemorou. 

O adolescente, que queria ser jogador de futebol profissional, agora terá que usar uma prótese, mas já recebeu inúmeras mensagens de ajuda, inclusive do prefeito Vittorio Medioli, que o visitou na última quinta-feira (25) no Hospital Regional. A modelo Paola Antonini e o fisioterapeuta Fabrício Dantas também anunciaram que deverão doar uma prótese para Gabriel nesta sexta (26). Paola, inclusive, já chegou ao Hospital Regional para ver o jovem. 

Apelo

Mesmo enfrentando um momento tão difícil com a amputação da perna do filho, Regina Alves faz uma apelo em prol do menino Lorran dos Santos da Silva, de 11 anos, que está em coma após também ficar ferido por uma linha chilena no fim de semana passado, em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata mineira. 

Em entrevista exlusiva à equipe de reportagem do O Tempo, Regina agradeceu a todas as manifestações de apoio que tem recebido, mas pede que as pessoas também se mobilizem para ajudar a família do garoto, que está internado no Hospital Santa Izabel, em Ubá. "Não tenho nem palavras para agradecer todo suporte que estamos recebendo, mas como mãe não consigo não me sensibilizar com a história do Lorran. Eu sei bem o que a Luana está passando, não tenho condições financeiras, mas gostaria de pedir para quem puder ir lá acolher essa familia, dar um suporte, porque não é fácil", afirmou.