Zema teme rombo de R$ 78 bi

O governador ressaltou a importância dos Estados e municípios no texto da reforma

João Leus


Evento. Governador Romeu Zema participou de cerimônia de entrega de certificados do Programa Educacional de Resistência às Drogas
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), comemorou nesta quinta-feira (11) o resultado da votação da reforma da Previdência, mas ressaltou a importância dos Estados e municípios no texto. ?Esse resultado demonstra claramente que a classe política está consciente da sua responsabilidade com relação ao futuro do Brasil. E esse sucesso além do esperado nos sinaliza que essa proposta, sendo enviada para o Senado, terá grandes chances de incluir Estados e municípios, o que é o nosso grande anseio?, afirmou.

Romeu Zema disse estar confiante de que o Senado consiga contemplar os entes federados no texto. ?Conversei com deputados e com senadores de Minas, e todos eles estão otimistas e têm plena consciência da importância da reforma para nós. No Senado, a posição é muito igual à nossa?, disse.

Segundo o governador, neste ano a previsão é que o rombo previdenciário de Minas chegue a R$ 18 bilhões. Ainda de acordo com ele, se nada for feito, ao final de seu mandato esse montante pode ser de R$ 78 bilhões. ?Isso é algo insustentável para um Estado como Minas Gerais. A reforma vai vir em um momento muito adequado porque ela vai reverter esse crescimento. Ela não vai resolver o problema do déficit, mas ele tende a se estabilizar e até ter um recuo nos anos seguintes?, declarou.

Jetons

Antes contrário aos jetons ? remuneração extra paga aos secretários ?, o governador agora se diz confiante de que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) vai manter seu veto ao fim do benefício. Zema derrubou emenda que barrava o pagamento extra a secretários por ocuparem cargos em conselhos de estatais. A justificativa do governador é o valor do salário dos chefes das pastas em Minas, que, segundo ele, não é apropriado para o cargo que ocupam. A expectativa é de que o veto deva ser votado na ALMG na semana que vem.

?Eu conto muito com a consciência e com a sabedoria dos deputados estaduais. Nós gostaríamos muito que essa distorção fosse corrigida. Então, enquanto nós não pudermos reajustar, pois estamos com esse déficit, e nós tivermos secretários altamente qualificados, totalmente aptos a contribuir nos conselhos das empresas em que eles estão, eu vejo isso como algo totalmente plausível?, disse o governador de Minas.

As declarações de Romeu foram dadas durante o evento de formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), na Cidade Administrativa de Minas Gerais.