Idosos da LBV participam de ações de conscientização do meio ambiente

Há décadas, a Instituição desenvolve atividades relacionadas à preservação do meio ambiente e ao comportamento sustentável.

[imagem
Ipatinga/MG — De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o meio ambiente é o conjunto de elementos físicos, químicos, biológicos e sociais que podem causar efeitos diretos ou indiretos sobre os seres vivos e as atividades humanas.

A Legião da Boa Vontade (LBV), com o intuito de refletir sobre esse conceito e responder aos anseios trazidos pelo grupo de idosos atendidos pelo Vida Plena, realizou, durante dois meses, o projeto ‘Educação Ambiental: sensibilizar e preservar’.

Idealizada pela assistente social Lívia dos Santos e desenvolvida na oficina Cidadania Ecumênica, a iniciativa permitiu que os participantes soltassem a imaginação e testassem a criatividade, reciclando ou reutilizando copos, garrafas plásticas, papelão e entre outros materiais.

“Durante as atividades, os idosos sempre traziam elementos voltados para a preservação do meio ambiente: histórias de vivência — na grande maioria em áreas rurais com contato direto com a terra e os animais —; a busca por uma alimentação mais orgânica e saudável; a preocupação com a sustentabilidade; compreender a relação homem e natureza, entendendo que as ]relações sociais alteram o meio ambiente que vivemos e que algumas ações diárias são possíveis para uma vida mais harmoniosa com a natureza. Tais atividades foram pensadas a fim de proporcionar interação, socialização e sensibilização sobre a forma com que nos relacionamos socialmente e os impactos que causamos ao nosso meio ambiente”, explicou a assistente social Lívia dos Santos.

Rodas de conversa, biscuit, confecções de brinquedos e artesanatos com materiais recicláveis, passeios no Viveiro Municipal, no Aterro Sanitário e no Parque Ipanema foram algumas das diversas atividades realizadas durante o desenvolvimento do projeto. O mesmo foi finalizado com uma exposição, aberta ao público, com os trabalhos sustentáveis produzidos pelos atendidos.

Na ocasião, a acadêmica Ayra Mendes Ferreira, do 2º período da Faculdade de Medicina do Vale do Aço (Univaço), prestigiou a apresentação e comentou: “Achei bem interessante. É gratificante ver que muitas coisas que são consideradas lixo, viraram arte, peças que as vezes nós gastaríamos um valor absurdo. Achei importante vocês [LBV] mostrarem para nós [a exposição], tanto para prestigiar o trabalho [dos atendidos] quanto pela boa recepção, o carinho foi muito grande”, destacou.

“Eu achei esse tema muito bom, aprendemos muitas coisas. Isso tudo era para estar no lixo, poluindo o meio ambiente, mas se transformaram em brinquedos e enfeites. Os passeios que fizemos foram ótimos, eu aprendi muito. Eu não sabia plantar uma cebolinha, ela sempre morria, agora aprendi direitinho como se faz”, disse a atendida Adecionilia Dias de Souza, de 65 anos.

Vida Plena

Este serviço de convivência é destinado a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, e os encontros acontecem semanalmente na Instituição. São oferecidas diversas atividades, como dinâmicas, rodas de conversa, passeios culturais, danças, artesanatos, palestras e entre outros.

“Desde que comecei a participar do Vida Plena, minha vida mudou para melhor em tudo. Eu era uma pessoa muito triste, depressiva, desanimada; quando comecei a participar do grupo, eu não gostava de fazer quase nada, ficava só ouvindo, tudo que falavam para fazer eu dizia que não queria, que não gostava, cheguei a quase sair, mas a minha colega sempre insistia para eu não desanimar. Agora, eu quero fazer tudo, não gosto quando preciso faltar, hoje tenho prazer em vir. A depressão que parecia ser maior, agora não existe mais, porque os colegas e a LBV me ajudaram e me ajudam muito”, ressaltou Adecionilia Dias de Souza.

Visite, apaixone-se e ajude a LBV! Dirija-se à Rua João Patrício de Araújo, 225 — Veneza I. Telefone para mais informações: (31) 3822-8600.
[imagem]