Fachin abre primeiro julgamento com voto contra Lula

Corte está julgando pedido do ex-presidente contra tramitação do caso triplex no STJ; depois, haverá análise da suspeição de Moro, que pode soltar o petista

STF/Divulgação


Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal
O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no SUpremo Tribunal Federal (STF), votou contra um pedido da defesa de Lula contra a tramitação do processo contra o ex-presidente no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Os advogados do ex-presidente defendidam que uma decisão do ministro Félix Fischer, relator da Lava Jato naquela outra Corte, não poderia ter sido tomada de forma monocrática. Na ocasião, Fischer rejeitou um pedido de Lula contra sua condenação em segunda instância. Como a decisão depois foi referendada pela Quinta Turma do STJ, que confirmou na sequência a condenação de Lula no caso do triplex no Guarujá, a chance de o petista obter êxito nessa pretensão é remota.

Quatro ministros ainda precisam votar e a sessão foi suspensa às 16h33. A expectativa é que o caso seja retomado por volta das 17h.

Após a análise desse agravo regimental em habeas corpus, a Segunda Turma vai analisar um pedido da defesa de Lula para que seja declarada a suspeição do então juiz Sergio Moro. Entre os argumentos da defesa está o de que ele se tornou posteriormente ministro de Jair Bolsonaro, o que comprovaria que tinha intenções política no julgamento do processo do petista.