Funkeiro MC Delano é preso em BH acusado de importunação sexual

Jovem de 20 anos diz que cantor tentou beijá-la a força em uma boate da capital, mas que ele foi impedido por uma Bombeira Civil e um segurança

Instagram @delano

O cantor de funk belo-horizontino Delano Axel Silva Amaral, MC Delano, de 22 anos, foi preso em flagrante, neste sábado (15), por importunação sexual. O caso ocorreu depois de uma participação em um show no Clube Chalezinho, no bairro Buritis, na região Oeste da capital mineira. O cantor está detido na Central de Flagrantes (Ceflan) 3 da Polícia Civil, no Barreiro.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, os militares foram chamados às 6h15 deste sábado na boate após uma moça de 20 anos relatar que Delano tentou beijá-la à força. Ela relatou que estava na área reservada do estabelecimento acompanhando um amigo, que passou mal e recebia atendimento médico, quando avistou o cantor. 

A jovem contou que abordou o MC para elogiar o trabalho dele e dizer que era fã. Ela então teria pedido para tirar uma foto e após isso ele a agarrou e tentou beijá-la mesmo com as negativas. 

Ao presenciar a situação, a bombeira civil que cuidava do amigo da moça chamou o segurança do estabelecimento que mandou o cantor soltá-la. A versão foi confirmada por testemunhas. 

Por sua vez, MC Delano relatou aos militares que após tirar a fotografia com a mulher ele pediu um beijo, mas com a negativa ele não forçou e deixou a jovem ir.

Silêncio

Já na delegacia o cantor resolveu ficar em silêncio. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, no depoimento ele se reservou ao direito de ficar calado e disse que somente falaria sobre o assunto na presença dos advogados. 

Até a noite deste sábado ele permanecia na Ceflan 3. E, se surgir uma vaga no sistema prisional, será encaminhado a um presídio. Uma audiência de custódia será marcada pelo Tribunal de Jutsiça de Minas Gerais (TJMG). Inicialmente, está prevista para este domingo (16). 

Carreira

MC Delano, que nasceu no Conjunto Santa Maria, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, e começou a ser reconhecido nacionalmente em 2015 com a música "Devagarinho" e "Na ponta ela fica". 

Machismo no funk

Em 2015, o funkeiro concedeu entrevista a O TEMPO, onde falou sobre o machismo no funk. Na entrevista, ele disse ainda ser um "garoto família", mas que curtia sair para as baladas com os amigos quando não está trabalhando.

"Minhas primeiras músicas tinham letras que não eram de ?putaria?, mas que tinham um duplo sentido?, admitiu na época. ?Mas, depois de ?Na Ponta Ela Fica?, me conscientizei resolvi fazer músicas com letras mais leves, dançantes, que não sejam vulgares e não façam apologia de nada?, ressaltou o funkeiro na época. 

Retorno

A reportagem entrou em contato com a assessoria do funkeiro, mas não obteve retorno. A reportagem também ligou para o Clube Chalezinho, mas ninguém atendeu. 

Esta matéria está em atualização.