Fred Jota: Relato de uma visita tocante

Visitei o estádio de Anfield, casa do Liverpool e um dos maiores templos do futebol mundial. A atmosfera especial e carregada de história também relembra seus dias ruins

Frederico Jota/ O Tempo

Visitei o estádio de Anfield, casa do Liverpool e um dos maiores templos do futebol mundial. A atmosfera especial e carregada de história também relembra seus dias ruins. No museu do clube, um mosaico com 96 camisas com os nomes dos mortos em Sheffield merece um momento de reflexão. Entender o passado é fundamental para que fatos como esses jamais voltem a ser repetidos.

Mas, do lado de fora, é difícil conter a emoção. O estádio tem vários portões e, um deles, é dedicado a Bill Shankly, técnico histórico do Liverpool. No alto, a frase ?You´ll Never Walk Alone?, reproduzida, inclusive com as grades do portão, no escudo do clube. Ao lado, um memorial de arrepiar.

A homenagem aos 96 mortos em Hillsborough é tocante. Gravados na pedra estão os nomes dos falecidos, entre eles um primo de Gerrard, um dos maiores ídolos da história do clube. Gerrard, aliás, nunca esqueceu esse fato e, intimamente ligado ao Liverpool, sempre citou essa ligação familiar.

Coroas de flores, bilhetes e objetos diversos circundam as pedras. Dentro, a chama que nunca vai se apagar. A história é triste, a homenagem é linda e indico a todo fã de futebol visitar de perto. O que conforta não só os familiares e torcedores do Liverpool, mas todos que gostam do esporte e que passaram parte de suas vidas nas arquibancadas é o que está escrito ali do lado: ?vocês nunca caminharão sozinhos?.