Aluno que atirou em porta de escola em Nova Lima 'ostentou' arma

O suspeito subiu a rua da instituição de ensino "ostentando" a arma usada na ação

O homem de 20 anos que disparou na porta de uma escola de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, subiu a rua da instituição de ensino "ostentando" a arma usada na ação, conforme contou um comerciante à reportagem de O TEMPO nesta sexta-feira (15).

"No primeiro momento não percebi que era uma arma. Mas ele estava com a mão apontada para frente e batendo foto. Logo depois escutei o barulho do tiro e fiquei sabendo o que tinha acontecido", contou, sob anonimato.

O caso aconteceu na noite dessa quinta-feira (14) na porta da Escola Estadual Deniz Valle. À Polícia Militar, o homem, que acabou preso, afirmou que a intenção era amedrontar dois colegas de sala que estariam espalhando boatos em relação à sexualidade dele.

Ninguém ficou ferido.

Correria e medo 

No momento em que o disparo ocorreu muitos alunos estavam na porta da instituição, uma vez que se aproximava do horário de início das aulas. Houve muita correria, conforme relato de testemunhas. 

Nesta manhã, alunos  da escola se mostravam preocupados com o caso da noite anterior.

"A escola é muito boa e foi desesperador saber que aconteceu isso aqui na porta. Depois do caso de São Paulo, temos medo que aconteça com a gente. Minha mãe chegou a perguntar se eu queria mudar de escola, mas eu não quero", disse um aluno de 14 anos.

"A minha família ficou preocupada, tem medo da gente não voltar bem para casa, de acontecer alguma coisa trágica", afirmou uma adolescente de 15 anos. 

A reportagem tentou contato por duas vezes com a direção da escola, mas foi informada que ninguém está autorizado a comentar o caso. 

Por meio de nota, a Secretaria de Estadual de Educação informou que "a direção da Escola Estadual Deniz Valle agiu de acordo com o regimento interno da instituição de ensino e já providenciou, junto ao Ministério Público de Minas Gerais, o afastamento do aluno envolvido no disparo de tiros na porta da unidade". Além disso a SEE acionou a Polícia Militar para reforçar a Patrulha Escolar e garantir segurança na porta e proximidades da unidade de ensino. 

Lei a nota da íntegra

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) informa que a direção da Escola Estadual Deniz Valle agiu de acordo com o regimento interno da instituição de ensino e já providenciou, junto ao Ministério Público de Minas Gerais, o afastamento do aluno envolvido no disparo de tiros na porta da unidade de ensino na noite desta quinta-feira (14/03). Em 2019, ele matriculou-se na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e, também de acordo om as normas internas, sua entrada nas dependências da escola a partir desta sexta-feira (15/03) está suspensa.

A SEE acionou a Polícia Militar para reforçar a Patrulha Escolar e garantir segurança na porta e proximidades da unidade de ensino. A investigação sobre o fato ocorrido fica a cargo das autoridades policiais e tanto a escola quanto a Superintendência Regional de Ensino Metropolitana A e a SEE prestarão todo apoio à averiguação dos fatos, caso sejam solicitadas.

A SEE esclarece, ainda, que orientou a direção da Escola Deniz Valle a acionar a família do jovem para sugerir um encaminhamento ao atendimento psicológico gratuito disponibilizado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município de Nova Lima.

Para prevenir e enfrentar a violência no ambiente escolar, diretores, professores, estudantes e funcionários da Escola Estadual Deniz Valle desenvolvem, desde 2017, o programa Justiça Restaurativa nas Escolas, Núcleos de Orientação e Solução de Conflitos Escolares (Nós). O projeto é desenvolvido pela SEE em parceira com a Prefeitura de Belo Horizonte, Ministério Público de Minas Gerais, Tribunal de Justiça de Minas Gerais e Faculdade de Direito da UFMG, cujo objetivo é tratar atos penais ou infracionais cometidos por estudantes nas escolas de forma a transformá-los em oportunidades de construir relações de cooperação, com a restauração de vítimas, autores dos conflitos e reparação dos danos provocados.