"A culpa não é dos prefeitos, é do Estado" diz Pacheco sobre crise em MG

A fala surge um dia depois do governo de Minas divulgar que teve superávit de R$ 4 bilhões nos dois primeiros meses de 2019

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) pediu, nesta quinta-feira (14), que os mineiros tenham paciência com os prefeitos e prefeitas de Minas uma vez que a crise no Estado é de responsabilidade do governo estadual - e não dos municípios. 

"Vivemos uma crise sem precedentes em Minas, com o comprometimento de folha de pagamento, de serviços públicos, e é um fato que o Estado não vem repassando recursos que pertencem aos municípios. Isso significa que a crise que está instalada em muitos municípios, principalmente no interior e na região metropolitana de Belo Horizonte, não é responsabilidade do prefeito, é responsabilidade do Estado. Uma crise gerada pelo governo anterior e herdada agora, mas que não é responsabilidade dos municípios. Peço paciência aos cidadãos paciência com os prefeitos e prefeitas porque a crise não é de responsabilidade deles", afirmou Pacheco.

A fala surge um dia depois do governo de Minas divulgar que teve superávit de R$ 4 bilhões nos dois primeiros meses de 2019 - como resultado disso, a Associação Mineira dos Municípios (AMM) passou a cobrar o que o Estado deve aos prefeitos e chegou a falar em um pedido de impeachment. O secretário de Estado de Governo, Custódio Mattos, então, desmentiu a própria comunicação do governo e disse que, de fato, há um déficit e não superávit.