Raquel Muniz visita secretário geral do MEC, mas ele acaba demitido

Número dois da pasta foi desligado horas depois de reunião com ex-deputada mineira

A ex-deputada federal Raquel Muniz pegou fama de ?pé-frio? nos últimos dias entre alguns auxiliares do Planalto. Anteontem, ela teve uma agenda com o secretário geral do Ministério da Educação, Luiz Tozi, para tratar de questões e programas envolvendo o investimento do governo federal no ensino superior. A pessoas próximas, Raquel, proprietária de uma grande rede de faculdades em Brasília e em Belo Horizonte, disse ter saído satisfeita da reunião. Horas depois, no entanto, recebeu uma má notícia: Tozi acabou sendo exonerado do cargo pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. 



O motivo da demissão, aliás, tem a ver com a história. Tozi, no MEC, era um dos entusiastas dos investimentos no ensino superior ? estratégia oposta àquela que defendem interlocutores militares do governo. Além dele, Ricardo Roquetti, ex-assessor do ministro e que tinha a mesma visão, também foi sacado da pasta nos últimos dias. 



Desde que saiu do Congresso ao não conseguir se reeleger no ano passado, Raquel Muniz ? que é casada com o ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz ? tem permanecido constantemente na capital federal com foco na gestão da rede de ensino. Nos primeiros dias do governo de Jair Bolsonaro (PSL), ela chegou, inclusive, a sondar possibilidades, com Onyx Lorenzoni, de ocupar um cargo na administração federal ? até o momento ainda sem sucesso.