Vereador diz que PBH pode pagar projeto e obras de áreas de escape no Anel

Irlan Melo diz que município anunciou a intenção em audiência pública nesta quarta na Câmara Municipal

A Prefeitura de Belo Horizonte se propôs a financiar o projeto e as obras de três áreas de escape no Anel Rodoviário. A promessa foi feita durante audiência pública na manhã desta quarta-feira (13) na Câmara Municipal de Belo Horizonte. 

O vereador Irlan Melo (PR), que pede a implantação dessas áreas desde o início do mandato, comemorou a iniciativa do prefeito Alexandre Kalil. ?O projeto fica em torno de R$ 300 mil por cada área e eles já estão disponíveis para efetuar o pagamento, que está em curso para se realizar esse projeto?, disse. 

Na audiência pública, o assessor da Diretoria de Sistemas Viários da BHTrans, José Maurício Pinto Júnior, disse que a Prefeitura de Belo Horizonte vem fazendo esforços para assumir a responsabilidade de contratação de projetos para implantação das áreas de escape. ?Já foi dada ordem de serviço para análise topográfica das áreas levantadas no trecho entre Olhos D?Água e Betânia para adiantar o processo. O estudo para implantação dessas áreas é bem complexo. O projeto de cada área deve custar cerca de R$ 300 mil?, disse.

Segundo o vereador, a ideia é que se construa uma área por vez. A primeira deve ser na região do bairro Betânia, na sequência uma área antes da entrada do Buritis e a terceira depois do bairro Olhos d?água. 

Os recursos para as obras sairão dos cofres públicos municipais. ?Esse trecho pertence a uma concessão da Via 040 que foi feito em 2013. Infelizmente, pela incompetência dos políticos da época, não há previsão de nenhum centavo de investimento da concessionária. Se existisse, a obrigação seria deles e nós iríamos cobrar. Como não há, quem tem que pagar seriam os governos municipais, estaduais e federais. Como nenhum desses últimos se comprometem a fazer isso, conseguimos que a prefeitura pagasse?, declarou o vereador. 

Os valores são referentes ao projeto de construção das áreas. Ainda não há previsão de gastos e o início das obras.

A Prefeitura de Belo Horizonte foi procurada e ainda não se manifestou sobre o assunto.