Novo Pampulha no horizonte

Caderno trará reportagens sobre moda, gastronomia, decoração e saúde; maior semanário da capital começa 2019 de cara nova e encartado em O TEMPO

A edição deste domingo (13) de O TEMPO chegará às bancas e ao endereço dos assinantes com uma novidade: a partir de agora, e sempre aos domingos, a publicação será acrescida por um novo caderno, o Pampulha. Como amplamente anunciado no final do ano passado, o semanário mais querido da capital mineira, o jornal Pampulha, deixou de circular nos moldes como se tornou conhecido ? aos sábados, com distribuição em alguns pontos da cidade e em sinais de trânsito ? para ampliar seu espectro de leitores ao se somar a O TEMPO ? para citar um exemplo, passará também a chegar às cidades do interior de Minas que já recebem o jornal diário.



Previsivelmente, a mudança incluiu um novo projeto gráfico, decisão afinada à disposição da Sempre Editora de estar em sintonia com as tendências do jornalismo impresso mundo afora também no que tange ao design. Mas não só. O novo Pampulha também traz, em seu bojo, uma proposta editorial diferenciada, agregando conteúdo ao leitor, que será brindado com um apanhado das principais novidades e tendências no que se refere a moda, gastronomia, comportamento, decoração e saúde, bem como uma série de outros temas caros aos leitores, como o universo dos pets.



Seções que, no curso dos anos, se tornaram queridas dos leitores, como a crônica de Laura Medioli, continuarão marcando presença no novo caderno. ?Tenho um carinho e um compromisso muito grande com o Pampulha ? afinal, é como um filho para mim, pois somos ligados desde o seu nascimento?, diz a presidente da Sempre Editora, que retorna aos primórdios da publicação para salientar que ?o jornal cresceu e virou um semanário respeitado na cidade, com seu conteúdo rico em entretenimento, notícias, novidades e muitas informações?.



Um jornal ?com um jeitinho de revista, que sem pedir licença foi entrando na casa das pessoas, conquistando toda a família nos finais de semana?, prossegue ela.



O Pampulha, vale lembrar, foi lançado como produto da Sempre Editora no ano de 1996. ?Mais de 20 anos depois, ele agora pede licença para ganhar mais espaço e ser mais ousado. E é com alegria que vejo a publicação criar asas mais uma vez, agora inserido em O TEMPO de domingo, com um novo visual, algumas novidades e muita vontade de se fazer conhecer nos mais de 400 municípios do Estado de Minas Gerais?, reitera ela.



Em sua fala, a presidente da Sempre Editora toca em um ponto importante: Se antes estava geograficamente restrito à capital mineira por uma opção editorial, agora alça voo em direção a outras regiões do Estado, aonde O TEMPO já chega diariamente. ?E lá (nas páginas do novo Pampulha), como sempre, estaremos eu, Paulo Navarro e Telmo Diniz, com nossas crônicas e artigos?, informa a presidente, abarcando, na sua fala, o colunista social que leva quem faz e acontece na capital mineira para as páginas do jornal e o médico cuja coluna semanal coloca uma lupa sobre temas que estão sendo discutidos pela população.



Não por outro motivo, Laura Medioli celebra: ?Que ele, Pampulha, voe cada vez mais alto!?.



Em consonância com a presidente da empresa, Heron Guimarães, diretor executivo da Sempre Editora, também acredita que chegou o momento de levar esse conteúdo a mais municípios. ?O Pampulha tem uma história de 22 anos de grande ligação com a capital mineira. A ideia, agora, é fazer com que suas edições, sempre atuais, dinâmicas e antenadas com aquilo que é novidade e com o que interessa ao leitor, atinjam todo o Estado de Minas Gerais?, afirma.



Consequentemente, a mudança também vai ampliar o alcance das peças publicitárias veiculadas nas páginas do novo caderno. ?Elas terão mais alcance e abrangência, já que vão chegar a 480 mil leitores em mais de 400 cidades, e para mais de 40 mil leitores da versão digital?, explica Alessandra Soares, gerente comercial da Sempre Editora.



Para chegar à casa dos assinantes e às mãos dos que adquirem seu exemplar em banca ou outros pontos de venda, a equipe do Pampulha, capitaneada pela jornalista Marília Mendonça, preparou uma edição especial, com matérias que vão esquadrinhar tendências, além de reportagens que têm o firme propósito de surpreender o leitor. 

Origem. O Pampulha foi criado como um jornal de bairro pelo saudoso jornalista Lester Moreira. Em 1995, foi adquirido pelo empresário Vittorio Medioli, que presenteou sua mulher, Laura Medioli, com ele. No ano seguinte, o semanário passa a integrar o bojo da Sempre Editora, que também lança o jornal O TEMPO, entre outras publicações.

Alcance. Com a nova chancela, o Pampulha ganha um novo projeto gráfico e amplia sua tiragem para 80 mil exemplares, de distribuição gratuita na cidade.



Mudança. Em 2004, adota o formato tabloide. Repaginado. Em setembro de 2011, ano em que completa 15 anos de vida, o Pampulha passa por outra reforma gráfica, desta vez a cargo da empresa espanhola de consultoria estratégia editorial Cases I.



Associates. A tiragem sobe para 121 mil. Duas décadas. Em 2016, o jornal celebra 20 anos desde que deixou de ser um jornal de bairro e passou a circular por toda a capital mineira, sob a chancela da Sempre Editora.



Votos. Na edição comemorativa, profissionais de destaque na cena belo-horizontina, como o chef Leo Paixão e o coreógrafo do Grupo Corpo Rodrigo Pederneiras, celebraram a existência do jornal e registraram seus desejos para ele e para a cidade pelos próximos 20 anos. 2019. Em nova fase, a publicação passa a ser encartada na edição dominical de O TEMPO.