Homem que matou ex-companheira grávida tem prisão ratificada

Segundo a Polícia Civil, o crime ainda tem o agravo do aborto; vítima estava com 8 meses de gestação

O homem de 38 anos que matou a ex-companheira a facadas, em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte, segue internado, mas já teve a prisão ratificada, conforme informou a assessoria de imprensa da Polícia Civil nesta sexta-feira (11). A vítima estava grávida de 8 meses.

De acordo com a corporação, a ratificação ocorreu pelo feminicídio com agravo do aborto, uma vez que o bebê de Gilvane Paula Agostinho, de 38 anos, também não resistiu. O crime aconteceu nessa quinta-feira (10) durante um desentendimento entre o ex-casal. O homem não aceitava o fim do relacionamento.

A dona de casa foi atingida na cabeça, orelha, chegou a ser levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e, em seguida, foi transferida para o Hospital Municipal de Contagem, também na Grande BH, mas não resistiu.

Após o assassinato, o agressor fugiu em um carro e sofreu um acidente na LMG-808. Ele também foi levado para o hospital de Contagem. Ainda não há previsão de alta.