Programa implantado pela FSFX na Usiminas é destaque nacional

Programa Superar destinado aos colaboradores da Usiminas foi um dos vencedores na categoria empresas privadas


O programa de promoção de saúde Superar, desenvolvido pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX) em parceria com a Usiminas, foi um dos vencedores na categoria empresas privadas no 8º Prêmio Gestão do Absenteísmo e Reabilitação Profissional. A apresentação do programa e a entrega da premiação foram realizadas durante o 11º Congresso Gestão do Absenteísmo e Reabilitação Profissional, que aconteceu hoje (26), na cidade de Campinas, em São Paulo.

A premiação é realizada pelo Centro Brasileiro de Segurança e Saúde Industrial (CBSSI), com apoio do Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva. O CBSSI é uma organização comprometida com a capacitação de profissionais competentes, motivados e atuantes, com atividades relacionadas aos temas da reabilitação, inclusão, acessibilidade, responsabilidade social e promoção da saúde.

O programa Superar é parte do Sistema de Saúde Usiminas (SISU), que padronizou processos e reproduziu as melhores práticas das seis unidades da Usina (Ipatinga e Cubatão, Mineração Usiminas, Usiminas Mecânica, Soluções Usiminas e Fundação São Francisco Xavier) aplicadas em ações corporativas para todas as plantas industriais da siderúrgica, escritórios, unidades de mineração e transformação e distribuição do aço.

A médica do trabalho da FSFX, Cássia Soares Pereira, representou a instituição no evento e palestrou para os convidados. Na ocasião, os resultados obtidos por meio do Projeto Superar foram apresentados. “Infelizmente a maior parte das indústrias ainda optam pelo melhor resultado atrelado ao menor investimento e maior retorno. A FSFX entende que esse conceito é equivocado e tem que ser confrontado por meio da divulgação dos nossos resultados. Assim, o propósito da inscrição dos nossos projetos de saúde e segurança em congressos é mostrar o quanto a FSFX, de fato, tem como valor a saúde e bem estar dos seus colaboradores. Entendemos que investimentos em promoção de saúde do pela mudança de hábitos de vida mais saudáveis, de forma a evitar o seu adoecimento, é um benefício mútuo”, afirmou a médica.

O PROJETO

O principal objetivo Superar é orientar os participantes sobre os cuidados necessários para a prevenção das lesões relacionadas ao sistema osteomuscular, ocasionadas pela prática de esportes e acidentes de trânsito, além de oferecer abordagem educativa e terapêutica multidisciplinar. O projeto foi desenvolvido com colaboradores da Usina de Ipatinga, beneficiários da Usisaúde, encaminhados pelo setor de medicina ocupacional da Usiminas.

Os participantes são orientados de forma individual durante as consultas com o médico de referência do Superar. A partir do primeiro contato é elaborado um plano de cuidados para acompanhamento do beneficiário e em caso de necessidade são disponibilizadas sessões de reabilitação fisioterápica. Uma cartilha educativa é fornecida a todos os participantes como material de apoio.

A equipe envolvida é composta por médicos ortopedistas e neurologistas, além de fisioterapeutas, psicólogos e enfermeiros. “Os participantes tem o acompanhamento de uma equipe completa que dá todo o suporte necessário. Além das consultas com especialistas, oferecemos um apoio psicológico para que os pacientes sejam tratados de forma ampla. Atendemos as pessoas individualmente, pois cada colaborador apresenta um problema diferente e é observado de forma contínua para que a sua limitação seja solucionada de maneira eficaz”, explica a médica do trabalho da FSFX.

RESULTADOS

Atualmente, o Projeto Superar conta com cerca de 1.600 colaboradores participantes. Somente no ano passado, 900 foram encaminhados pelas áreas de saúde ocupacional para uma abordagem individual. Outros colaboradores também se inscreveram por iniciativa própria, em busca de melhorar sua qualidade de vida. Os resultados mensurados, após implantação, apontam uma redução de 75% nas faltas ao trabalho com até 15 dias e de 70% nas faltas superiores a 15 dias relacionadas a problemas osteomusculares dos empregados que concluíram o plano de cuidados.

Para a médica do trabalho coordenadora da FSFX, Cássia Soares Pereira, os resultados demonstram a eficácia do trabalho realizado pelos profissionais do Projeto Superar. “Com a implantação do projeto, todos saem ganhando: ganha o empregado (que se sente acolhido, valorizado e saudável), a empresa (cuja atividade laboral passa a ser executada de forma mais segura, os empregados são mais saudáveis e produtivos, apresentará melhor imagem, redução das consequências jurídicas e, consequentemente, aumento do lucro) e ganha a sociedade (em manter a sua população produtiva ativa e não afastada pela previdência)”, concluiu Dra Cássia.