Justiça prorroga prazo de inquérito sobre morte de estudante do IEMG

Suspeito do crime, de 18 anos, continua preso; Luiz Felipe Siqueira, de 17, morreu há uma semana

A Polícia Civil tem até o dia 24 de dezembro para finalizar o inquérito que investiga as agressões que resultaram na morte do adolescente Luiz Felipe Siqueira de Sousa, de 17 anos. O limite para a conclusão era até esse sábado, mas a corporação conseguiu na Justiça a prorrogação do prazo.

O jovem foi agredido no Instituto de Educação de Minas Gerais (IEMG), na região Centro-Sul de Belo Horizonte, após uma discussão com um colega, de 18 anos. O suspeito do crime continua preso no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira, na região Oeste da capital.

Luiz Felipe morreu há uma semana, no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, após ficar internado por seis dias. As agressões teriam acontecido após uma partida de futebol no Instituto de Educação.

Segundo a escola, a briga começou na hora do recreio, na quadra de esportes. Os estudantes jogavam bola. Testemunhas disseram que o adolescente de 17 anos foi atingido de costas com um chute na cabeça.

Imagens do circuito interno de segurança da escola mostram o momento em que Luiz Felipe é jogado da escada e bate a cabeça em uma mureta.