Candidatos comparam plano de governo no primeiro bloco do debate

Concorrentes ao Palácio da Liberdade concentraram suas falas, principalmente, em temas econômicos, uma vez que o Estado enfrenta uma grave crise fiscal

O primeiro bloco do debate entre os candidatos ao governo de Minas Gerais: Antonio Anatasia (PSDB) e Romeu Zema (Novo), que ocorre na tarde deste sábado (20), na TV Record, foi marcado pela comparação de planos de governo. Eles concentraram suas falas, principalmente, em temas econômicos, uma vez que o Estado enfrenta uma grave crise fiscal. Os concorrentes ao Palácio da Liberdade não perderam a compostura, mas adotaram um tom mais duro ao se perguntarem. 

Os dois candidatos disseram que pretendem gerar mais empregos no Estado com atração de novas empresas, isso por meio de uma legislação tributária e ambiental mais amigável. ?Minas tem perdido empregos porque os nossos governantes estão na ilha da fantasia e não no mundo real?, disparou Zema. 

?Em 2003, Minas enfrentou uma crise muito forte, claro que não como tem hoje, mas fizemos um trabalho com muito emprego e dedicação e em um ano e meio conseguimos colocar as contas do Estado em dia. É necessário experiência para reverter esse quadro?, declarou Anastasia.

Outro tema tratado foi a privatização dos serviços públicos da administração estadual, como saúde e educação. Anastasia afirmou que, em seu plano de governo o adversário quer privatizar esses serviços e outros equipamentos do Estado, como a Copasa, Cemig e Emater. 

?No Brasil temos históricos de privatizações bem-sucedida. No passado, inclusive pelo partido do ex-governador, houve a privatização do sistema telefônico, o que só representou melhorias por conta de serviços e preços. Só vou fazer privatização se houver melhoria. O SUS continuará sendo privilegiado. Não vamos privatizar a saúde?, rebateu Zema.