Bolsonaro e Haddad brigam por 36,7 milhões de votos; veja cenário

Candidatos à Presidência da República disputam eleitores que votaram em outros candidatos e em branco ou nulo

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), que estão no segundo turno da corrida ao Palácio do Planalto, terão pela frente uma margem de 36,7 milhões de votos em disputa, que representa a soma da votação recebida pelos outros 11 candidatos, além de brancos e nulos. Esse montante do eleitorado será decisivo na escolha do próximo presidente da República.

O resultado das urnas no primeiro turno mostrou Bolsonaro na frente com 49,2 milhões de votos válidos (46%) e Haddad, em segundo, com 31,3 milhões (29%). A diferença entre os dois candidatos mais bem colocados é de 17,9 milhões.

Bolsonaro e Haddad receberam, juntos, 80,6 milhões de um total de um pouco mais de 107 milhões de votos (incluindo brancos e nulos). Os dois presidenciáveis brigarão agora pela preferência de mais de 36 milhões de eleitores.

O dilema agora é saber para onde vão esses votos. Com base na pesquisa divulgada nessa quarta-feira (10) pelo instituto Datafolha, a primeira no segundo turno, é possível ter uma noção para que candidato os votos desses eleitores, ou de boa parte deles, migrarão na segunda parte das eleições.

Em relação a Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado no primeiro turno com 13,3 milhões de votos (12%), a pesquisa indica que 58% dos eleitores preferem Haddad, ou que, teoricamente, 7,7 milhões dos apoiadores do pedetista votarão do petista. Já 19% optam por Bolsonaro, ou, em tese, 2,5 milhões estão com o candidato do PSL. Outros 15% disseram votar nulo e em branco, e 8% reponderam que ainda não sabem.

A situação se inverte em relação aos apoiadores do tucano Geraldo Alckmin, que terminou o primeiro turno em quarto lugar e recebeu em torno de cinco milhões de votos (4,8%). No segundo turno, de acordo com o Datafolha, 42% (ou, em teoria, 2,1 milhões de seus eleitores) preferem Bolsonaro e 30% (ou 1,5 milhão dos apoiadores do tucano, em tese), Haddad. Outros 17% informaram que votarão nulo ou em branco, enquanto 12% não sabem.

Quinto colocado no primeiro turno, João Amoêdo recebeu 2,6 milhões de votos (2,5%). A maior parte de seu eleitorado, 49% (o que representa 1,2 milhões de apoiadores, teoricamente) manifestou preferência por Bolsonaro, enquanto 18% (ou quase 500 mil eleitores, em tese) votam em Haddad ? 18% vão de nulo ou branco, e 16% não sabem.

O Datafolha apurou também a preferência dos eleitores de Marina Silva, que terminou a primeira parte das eleições na oitava posiçao e teve um pouco mais de um milhão de votos (1%). A pesquisa apontou que 37% (ou quase 400 mil votos dos apoiadores da candidata da Rede) votam em Haddd e 18% (ou quase 200 mil), em Bolsonaro. Outros 33% disseram votar nulo ou em branco, e 11% não sabem.

No primeiro levantamento do Datafolha para o segundo turno, Jair Bolsonaro teve 58% dos votos válidos. Fernando Haddad tem 42% da preferência do eleitorado. A margem de erro é de dois percentuais para mais ou para menos.