Rodrigo Paiva quer mudar leis penais

O candidato ao Senado pretende, se eleito, trabalhar para criar um ciclo completo de polícia

O candidato a uma das duas cadeiras de Minas Gerais no Senado Rodrigo Paiva, do partido Novo, pretende, se eleito, trabalhar para criar um ciclo completo de polícia. A intenção é que a mesma corporação que faz o policiamento também seja responsável pela investigação e pela prevenção.

?Algo semelhante à integração das polícias Civil e Militar, mas de maneira efetiva, inteligente e eficiente, sem interferências ideológicas ou corporativas. Queremos também criar a carreira única policial, com perícia e corregedoria independentes?, defendeu.

O postulante considera, ainda, que é importante equipar bem as polícias. A proposta é modernizar as corporações com novas tecnologias. Assim, Paiva considera que será possível aprimorar a taxa de solução de crimes, principalmente os homicídios, ?cujos índices de solução são vergonhosos para um país como o nosso?, declarou.

Prisional. Sobre a crise do sistema prisional de Minas Gerais e também do país, o candidato pretende revisar as leis penais: ?Muitas delas precisam ser modernizadas, e algumas, muito brandas, precisam ser revisadas?, disse Paiva.

Além do aspecto legislativo, o postulante ao cargo de senador defende a ampliação das Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apacs). Paiva considera que a metodologia proporciona melhores resultados. Ele é a favor ainda da participação de Parcerias Público-Privadas (PPPs) na gestão de presídios.