Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente é realizada em Fabriciano

A Conferência conta com cerca de 300 representantes: Beneficiários da política da Criança e do Adolescente, representantes de entidades sociais, trabalhadores da área envolvidos nessa Política, Conselho Tutelar, entre outros

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança de Assistência Social, realiza entre os dias 14 e 15, das 18h às 21h, no Instituto Ethos, no bairro Santa Helena, a 2ª etapa da 11ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O objetivo é construir propostas para o enfrentamento das diversas formas de violência contra crianças e adolescentes.

Na 1ª etapa foram realizadas as pré-conferências, que tiveram como finalidade eleger representantes municipais para a conferência, delegados que vão representar os territórios. Atualmente a cidade conta com quatro CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), e em cada território foi retirado um número significativo de delegados.

A Conferência conta com cerca de 300 representantes: Beneficiários da política da Criança e do Adolescente, representantes de entidades sociais, trabalhadores da área envolvidos nessa Política, Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, legislativo municipal, ministério público e do Judiciário.

No dia da abertura a partir das 18 horas, será feito o credenciamento e ministrada a Palestra MAGNA, com o tema ‘’Proteção Integral, Diversidade e Combate a Violência contra Criança e Adolescente’’. E tem como eixos temáticos: Eixo I: Garantia dos direitos e políticas públicas e de inclusão social; Eixo II: Prevenção e enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes; Eixo III: Orçamento e financiamento das políticas para crianças e adolescentes; Eixo IV: Participação, comunicação social e protagonismo de crianças e adolescentes e Eixo V: Espaços de gestão e controle social das políticas públicas de criança e adolescente.

Após a palestra será apresentado os conteúdos do Documento Base, visando nortear os debates relacionados ao tema, que são as questões centrais e desafios de cada eixo temático, as perguntas geradoras e a formulação de propostas. Na perspectiva de buscar respostas para as questões centrais apontadas.

Segundo a Secretária de Governança de Assistência Social, Patrícia Dias, a discussão é importante para dar atenção aos jovens e adolescentes. ‘‘Nós estamos na XI conferência, fazendo um momento de debate sobre a questão da proteção integral e do combate à violência, onde crianças e adolescentes são vítimas de abuso e exploração sexual, vítimas de maus tratos e uma série de violência. Não podemos deixar passar essa oportunidade de deliberar diretrizes para os próximos dois anos e assim conseguimos implantar na cidade um modelo mais protetivo com relação à criança e o adolescente’’, disse.

A conferência é um espaço de participação em que a população pode assegurar direitos e a efetiva proteção integral, potencializando serviços, programas e projetos sociais bem como as políticas públicas.

Divulgação