Ipatinga sedia 4ª Feira de Turismo do Vale do Aço

A feira vai contar com vários estandes dos ramos de gastronomia, artesanato, agricultura e esporte

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo participa entre os dias 26 e 29 de setembro da 4ª Feira de Turismo do Vale do Aço. A Prefeitura de Ipatinga é uma das co-realizadoras do evento junto com o Projeto Turismo no Vale, Sebrae, Circuito Mata Atlântica e Instituto Cultural Usiminas, onde será realizada a exposição.

A feira vai contar com vários estandes dos ramos de gastronomia, artesanato, agricultura e esporte. Está prevista na programação a realização de oficinas e cursos gratuitos. O evento tem como objetivo fomentar, valorizar e divulgar os produtos, serviços e potenciais turísticos da região.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Luis Henrique Alves, disse que o evento é uma forma de mostrar os principais atrativos turísticos de Ipatinga, já que a cidade é polo do Colar Metropolitano do Vale do Aço, que abrange 28 municípios.

“Nós temos vários produtos que atraem o turismo para a nossa cidade, entre elas a Usiminas, o Parque Ipanema, o Shopping do Vale, Cachoeiras e o Ipatingão. Por meio destas ofertas nós conseguimos fazer diversas formas de turismo em Ipatinga”, disse.

Turismo de negócios
Segundo dados de 2017, do Fórum Econômico Mundial, de 136 países, o Brasil ocupa o 27° lugar no ranking de Competitividade Turística no Mundo. Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp) mostrou que as atividades ligadas ao turismo de negócios no Brasil cresceram 6,6% em vendas em 2017 ante 2016, com gastos de viajantes em passagens aéreas, diárias de hotel, locação de veículos, meios de pagamento e serviços.

Ipatinga é uma das cidades que apresenta o perfil de turismo de negócios, já que é sede da segunda maior região metropolitana do Estado, e a maior do Vale do Aço. “Ipatinga acaba atraindo pessoas para fazer negócios, porque nela está localizada a Usiminas. A cidade ainda fica perto de outras grandes empresas como a Cenibra, em Belo Oriente, e a Arcelor Mittal, em Timóteo. O comércio também atrai muitos negócios para a cidade”, explicou.

Divulgação/PMI


Turismo gastronômico
Responsável por 2,4% do PIB – Produto Interno Bruto nacional, a área de restaurantes, bares e clubes é uma das que mais cresce em número de investimento e de oportunidades de trabalho. Como setor que mais emprega na atividade turística, a gastronomia atinge quase 6 milhões de profissionais no Brasil, e a tendência é o aumento na busca por uma mão de obra cada vez mais qualificada.

Com a crise econômica de 2015, que atingiu as siderúrgicas, abriu-se uma brecha para a exploração do turismo gastronômico em Ipatinga, já que a maior parte dos recursos é proveniente da indústria do aço. O cenário mudou. Novos restaurantes foram abertos, hotéis construídos, e Ipatinga passou a abrigar grandes eventos.

“A discussão do turismo é relativamente nova em Ipatinga, que sempre fez parte do Circuito Mata Atlântica, mas não se planejava. Hoje, nós já estamos criando o roteiro turístico e já estamos preparados para receber os turistas que vierem à nossa cidade”, finalizou Luiz.

O prefeito Nardyello Rocha deverá participar do lançamento da 4ª Feira do Turismo do Vale do Aço, dia 26 de setembro às 19h, no Centro Cultural Usiminas. O atual gestor sempre defende a geração de emprego e renda como uma das principais molas propulsoras da economia. “O turismo é um dos segmentos a ser cada dia mais investido. Sabemos que Ipatinga é sede de uma região metropolitana, e por isso acaba hospedando pessoas de outras cidades. Muitas delas veem Ipatinga como o principal local para fazer negócios, seja em qualquer área, e isso acaba movimentando hotéis, restaurantes, o comércio local e a prestação de serviço em geral”, disse o prefeito.