Meirelles e Leonardo Quintão defendem economia forte com geração de empregos

Meirelles destacou a importância da região votar em candidatos que tenham força, compromisso, seriedade e lutem pelos investimentos necessários para o Vale do Aço

Recepcionado por um grande público no Salão do Ipaminas, em Ipatinga, o candidato à Presidência da República, Henrique Meirelles, não escondeu a alegria com o apoio recebido de lideranças de diversos segmentos da região na noite de quinta-feira. Descontraído, chegou até mesmo a dançar com a esposa Eva Meirelles – que foi homenageada por Sebastião Quintão, ex-prefeito de Ipatinga com um buquê de rosas – durante o jingle de sua campanha e os gritos de ´Chama o Meirelles’ numa alusão aos momentos em que foi convidado para salvar a economia do País.

“Estou muito feliz com a forma que me receberam e, na Presidência da República, irei retribuir com a geração de empregos. O sentimento é de alegria, mas, ao mesmo tempo, fico triste com a constatação de que muitos aqui estão desempregados. Tenham a certeza de que vamos reverter este quadro e, quando voltarmos ao Vale do Aço, vocês estarão levantando a mão, afirmando que conseguiram emprego. Já fizemos isso e vamos fazer novamente”, expressou o presidenciável, dizendo que a visita a Ipatinga o deixa ainda com mais energia em sua caminhada rumo ao Planalto.

Henrique Meirelles também destacou a importância da região votar em candidatos que tenham força, compromisso, seriedade e lutem pelos investimentos necessários para o Vale do Aço, como Leonardo Quintão, que trouxe inúmeros recursos principalmente para a saúde. Neste setor, o presidenciável pretende criar um sistema de informatização, como a implantação de um cartão com informações médicas de todos os cidadãos, que servirá de prontuário médico e também como documento de identidade.



Ele também abordou a situação da BR-381, cujas obras precisam ser aceleradas. “Que não seja uma arma nas mãos de motoristas e sim uma via para melhorar a vida das pessoas de Minas, trazendo oportunidades e desenvolvimento”, observou, garantindo a obra para os mineiros.

Anfitrião do encontro que recepcionou o presidenciável Henrique Meirelles, o deputado federal Leonardo Quintão alertou para a necessidade de o Brasil voltar a se desenvolver, gerando empregos. “Se a economia não andar, não tem emprego e a principal proposta do Henrique Meirelles é gerar 10 milhões de empregos. Quando foi presidente do Banco Central e ministro da Fazenda, ele gerou 10 milhões de empregos. E nós precisamos gerar empregos”.

O deputado federal Leonardo Quintão também não escondeu a sua tristeza quando pediu às pessoas que estavam presentes para levantarem as mãos caso estivessem desempregadas. Um grande número se pronunciou. “É a coisa que mais me deixa triste aqui em Ipatinga e em todo o Vale do Aço, ver o sofrimento dos pais de família que estão sem emprego. Nós temos que ajudar as pessoas a saírem desse sofrimento. Então, a nossa missão é melhorar a vida das pessoas dando a elas emprego, dignidade. E é isso que vamos fazer”, posicionou-se Leonardo Quintão, candidato à reeleição como deputado federal.

Henrique Meireles reforçou que a geração de emprego deve vir reforçada com a expansão do programa social como bolsa família, Minha Casa Minha Vida. “À medida que muitas pessoas, por uma razão ou por outra não possam trabalhar, apesar da maior disponibilidade de empregos, é importante que exista programa social pra atendê-las. A população tem que ter o direito de ter pelo menos as suas necessidades básicas atendidas. E, a partir daí, sim, pode ter disponibilidade de trabalhar e melhorar sua realidade", reforçou.

Atentado
O presidenciável Henrique Meirelles também foi abordado sobre a violência sofrida por Jair Bolsonaro em Juiz de Fora. “Somos contra a violência e, neste caso, o agressor tinha uma faca. Imagine se ele tivesse um revólver na mão. Ia ser gravíssimo. Então é uma lição para todos aqueles que pregam a liberação do armamento e a liberação do porte de arma, que possam olhar essa situação com seriedade”, alertou.

Ao mesmo tempo, Henrique Meirelles se solidarizou com o seu opositor Jair Bolsonaro, cuja linha de pensamento em relação à liberação das armas é diferente, e lamentou o atentado. “Felizmente o quadro clínico do candidato é estável, o que é uma boa notícia e lamentamos profundamente o episódio. A violência é inaceitável. “Não apenas a violência contra um candidato, mas a violência contra qualquer cidadão”, disse Meirelles defendendo um combate diário e amplo à criminalidade.

Eleito presidente da República, Henrique Meirelles pretende equipar as polícias, as forças de segurança e criar um sistema nacional de informações para mapear pessoas que possuem tendências perigosas, antecipando a situações como a ocorrida com Jair Bolsonaro.

Também acompanhou a comitiva do presidente Henrique Meirelles, o candidato ao governo de Minas pelo MDB, Adalclever Lopes que mostrou conhecer de perto as demandas do Leste de Minas e garantiu que a região irá melhorar com a sua eleição. “Vamos fazer um trabalho sério e competente pela nossa região trazendo recursos e melhorando a qualidade de vida da nossa gente”, disse Adalclever.