TRE cassa os mandatos do prefeito e do vice de São José da Safira

O prefeito Tony Lacerda e seu vice, Medrado Balbino, foram cassados por captação ilícica de sufrágio e podem recorrer da decisão

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) cassou, por unanimidade, em sessão realizada nessa quarta-feira, o mandato do prefeito de São José da Safira (no Vale do Rio Doce), Antonio Lacerda Filho, conhecido como Tony Lacerda, do PSDB, e do vice Medrade Balbino Temponi, do PR, por captação ilícita de sufrágio (campra de voto) durante a campanha que os elegeu em 2016. Os cassados ainda podem recorrer da decisão e permanecem no cargo até o julgamento de eventuais embargos de declaração, quando a execução do julgado e a convocação de novas eleições devem ocorrer. Em caso de afastamento, assume a Prefeitura o presidente da Câmara Municipal. O juiz Paulo Abrantes, relator do processo, considerou válida uma gravação na qual o vice-prefeito de São José da Safira afirma que pagará uma eleitora em função do voto dado por ela e por sua família. Em outra gravação, Medrade Balbino diz que o pagamento será feito de forma parcelada. Ação que cassou a dupla, proposta pelo candidato adversário, Geraldo Janio Neves, acusa a chapa eleito de cometer abuso de poder político e econômico em função da compra de votos. O autor da ação apresentou vídeos, áudios e fotografias como provas de que os acusados ofereceram materiais de construção, gasolina e outras vantagens aos eleitores. Como a chapa é única, a conduta do vice-prefeito implicou também na cassação de Tony Lacerda. Medrade Balbino foi multado em 5.000 UFIR. Os 1.914 votos recebidos pelo prefeito durante as eleições de 2016 que o reelegeu serão anulados. A reportagem está tentando contato com o prefeito e o vice de São José da Safira, mas ainda não conseguiu localizá-los. O espaço está aberto para que os envolvidos se manifestem sobre a cassação dos mandatos.